• Manuel Gouveia

Enfim, haja paciência

«Um terço das deslocações pendulares nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto têm origem/destino fora dessas áreas. Essa realidade não foi abrangida pelo Plano de Apoio à Redução Tarifária (PART), que não incluiu o transporte inter-regional rodoviário e ferroviário com as regiões metropolitanas ou entre Comunidades Inter-Municipais (CIM), preterindo quem se desloca em torno de cidades de média dimensão, do litoral ou do interior. O Bloco de Esquerda foi o único partido que apresentou propostas nesse sentido, e continua a fazê-lo.» Este parágrafo, integrado numa Resolução que o BE levou à discussão na Assembleia da República, poderia ser completamente subscrito pelo PCP com excepção do ridículo final. Entre outras coisas, porque no dia 16 de Janeiro (há 11 meses) o PCP apresentou o Projecto de Resolução 1943/XIII/4 «Pela articulação tarifária e promoção da redução de preços dos transportes nas ligações entre áreas metropolitanas e comunidades intermunicipais limítrofes» que viria a ser aprovado a 5 de Julho de 2019 conforme se pode comprovar no Diário da República (I série N.º106/XIII/4 2019.07.06, pág. 58).

Haja paciência para estes cucos sempre armados ao carapau, que nos fazem perder tempo, mas principalmente, haja paciência das populações para com o adiar de soluções para problemas facilmente solucionáveis que se arrastam no jogo político e parlamentar! É que há um ano que este problema podia estar resolvido, mas o Governo ignorou todos os alertas e propostas, até as próprias resoluções da Assembleia da República.

Há sobre esta matéria várias novas iniciativas legislativas anunciadas. Três são do PCP. Mas não alimentamos ilusões: é só na luta que o povo obriga a classe dominante a ceder uma migalha dos seus privilégios para alargar um direito. À luta!




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: