Evo Morales agradece ao México e à Argentina apoio e solidariedade

Chegado a Buenos Aires no dia 12, o ex-presidente boliviano Evo Morales agradeceu ao México e à Argentina o apoio e a solidariedade que lhe permitiram salvar a vida.

«Há um mês cheguei ao México, país irmão que nos salvou a vida, estava triste e destroçado. Agora cheguei à Argentina para continuar a lutar pelos mais humildes e para unir a Pátria Grande, estou forte e animado. Agradeço ao México e à Argentina por todo o seu apoio e solidariedade», escreveu Morales numa mensagem na rede social Twitter.

Através da mesma plataforma enviou também um agradecimento ao presidente mexicano, Andrés López Obrador, ao seu povo e governo «por salvar-me a vida e dar-me abrigo». «Senti-me em casa junto das irmãs e dos irmãos mexicanos durante um mês», revelou.

Evo, juntamente com o ex-vice-presidente Álvaro García Linera, o embaixador Diego Pary e as ex-ministras Gabriela Montaño e Amanda Davila pediram refúgio na Argentina, depois de terem estado asilados no México, após o golpe de Estado de 10 de Novembro na Bolívia. Vários dirigentes e parlamentares argentinos deram as boas-vindas ao ex-presidente boliviano, que permanecerá no país na condição de refugiado político, tendo chegado dois dias depois da posse do novo chefe do Estado, Alberto Fernández.

«Bem-vindo Evo Morales à Argentina», saudou através do Twitter Jorge Kreyness, secretário das Relações Internacionais do Partido Comunista da Argentina. Também a deputada Mónica Macha cumprimentou Morales e acrescentou que «hoje mais do que nunca a América Latina é a nossa casa comum».

Na Argentina, que faz fronteira com a Bolívia, vive a maior comunidade de bolivianos no exterior.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: