“Com base nos dados do INE e do Observatório da Emigração, entre 2011 e 2018, emigraram 846.287 portugueses, 341.277 de forma permanente e 504.970 de forma temporária. Portanto, os 481 pedidos de regresso representam 0,057% dos que emigraram.”

(Carlos Bastardo, Negócios, 11.12.19)

 

“Usando como critério [de avaliação das escolas] a performance dos alunos do 1.º ano da universidade, as cinco melhores são públicas e as cinco piores são privadas.”

(Luís Aguiar-Conraria, Público, 11.12.19)

 

“A Educação só poderia ter falhado como ‘elevador social’ se o ‘edifício’ não estivesse fortemente compartimentado e no século XXI a mobilidade social não estivesse mais dependente do estatuto pré-existente do meio familiar do que das capacidades individuais.”

(Paulo Guinote, Público, 12.12.19)

 

“[O Prémio Pessoa] É um prémio que dá um passo no sentido de oferecer um reconhecimento coletivo, que é justo fazer às muitas gerações do teatro que têm uma história, e que enfrentam muitas dificuldades e negligências.”

(Tiago Rodrigues, Expresso, 14.12.19)

 

“Para os trabalhadores da Administração Pública, o século XXI tem sido um período de desenvolvimento ao contrário: a cada ano que passa, a sua condição de vida degrada-se um pouco mais.”

(Alexandre Abreu, Expresso Economia, 14.12.19)

 

“Se o Governo retirar o seu projeto [de alteração das regras de aposentação] e pudermos discutir seriamente uma forma de melhorar o sistema, tudo ficará bem. Caso contrário, os grevistas decidirão o que devem fazer na quinta ou na sexta-feira.”

(Phillipe Martinez,

secretário-geral da CGT francesa,

Jornal de Notícias, 17.12.19)