Estudantes em luta de 9 a 13 de Dezembro

No dia 13 de Dezembro, os estudantes da Escola Secundária Fernão Mendes Pinto, em Almada, vão concentrar-se, às 8h00, frente a instituição, contra a falta de investimento na educação. Relativamente aos problemas específicos da escola, reclamam a urgente remoção do amianto; a mudança do piso do pavilhão de Educação Física; realização de outros arranjos (falta de estores, quadros partidos, etc.); colocação de cacifos; contratação de mais funcionários; renovação do material dos laboratórios.

Protesto nacional
O protesto enquadra-se no apelo nacional lançado pela Associação de Estudantes (AE) da Fernão Mendes Pinto, intitulado «Até quando?». As acções, em todo o País, deverão decorrer de 9 a 13 de Dezembro. No documento, refere-se que «no início do ano lectivo, os estudantes do Ensino Básico e Secundário voltaram a ser confrontados com graves problemas que comprometem o direito a uma Educação de qualidade».

«Problemas que reconhecemos terem origem em décadas de política de direita de sucessivos governos que desinvestiram na Educação e permitiram que chegássemos a este ponto, mas que exigem intervenção do actual Governo, nomeadamente no quadro da discussão do próximo Orçamento do Estado de 2020», acusa a AE.

«Até quando?»
Neste sentido, interroga-se, «até quando» a «falta de assistentes operacionais», «escolas a necessitar de obras urgentes há anos», «presença de amianto nas escolas, colocando em risco os estudantes e todos os que lá trabalham», a «falta de climatização, que nos obriga a levar cobertores para as aulas», a «desvalorização das vias profissionalizantes com uma brutal sobrecarga horária e estágios não remunerados», «Exames Nacionais em que se avaliam aprendizagens de três anos em 90 minutos» e «turmas sobrelotadas».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: