PCP solidário com trabalhadores da Cervejaria Galiza

O PCP expressou por estes dias a sua solidariedade com os trabalhadores da Cervejaria Galiza, que defendem os seus postos de trabalho e os seus direitos perante as tentativas da gerência de encerrar o estabelecimento pela calada da noite.

Tudo aconteceu na noite de 11 de Novembro, quando a gerência aproveitando-se no facto de o dia seguinte ser de descanso dos trabalhadores, desmontou máquinas e empacotou o recheio do restaurante para o encerrar definitivamente. Os trabalhadores impediram esta tentativa, concentraram-se e ocuparam as instalações, impedindo a retirada do material. Desde então, assumiram uma solução de gestão para manter o estabelecimento aberto, pagando salários a trabalhadores, encargos a fornecedores e outras despesas.

No dia 19, o Secretário-geral do PCP esteve no local a solidarizar-se com os trabalhadores, a quem deixou uma mensagem escrita: «Aos trabalhadores da Galiza, uma palavra solidária pela vossa justa luta em defesa dos vossos postos de trabalho e do direito ao salário. Com essa luta também ganha o Porto».

O PCP apelou ainda à solidariedade da população da cidade para com aquele histórico estabelecimento, e seus trabalhadores, convocando uma «passagem solidária» pelo local na passada sexta-feira, 22, o que efectivamente ocorreu, resultando numa emotiva expressão de apoio e gratidão da cidade.

Entretanto, na Assembleia da República, o Grupo Parlamentar do PCP questionou o Governo acerca das medidas que este pretende tomar para salvaguardar os postos de trabalho e os direitos dos mais de 30 trabalhadores do histórico estabelecimento portuense.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: