Breves
Greves na Tesco

Os trabalhadores da Tesco Componentes para Automóveis, em Ribeirão (Vila Nova de Famalicão), voltam a fazer greve amanhã e marcaram uma concentração para 6 de Dezembro, informou um dirigente do SITE Norte, no dia 22. Joaquim Costa, citado pela agência Lusa, durante um protesto de trabalhadores em greve, explicou que a administração ainda não revelou abertura para negociar as reivindicações, nomeadamente: aumento salarial justo; fim da discriminação salarial; redução do horário de trabalho; passagem ao quadro da empresa dos trabalhadores com contratos a termo ou temporários; aumento do subsídio de refeição; 25 dias úteis de férias.
Em defesa destas exigências, iniciou-se a 18 de Outubro uma série de greves à sexta-feira.


Fectrans e CT juntas

A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans/CGTP-IN) e as comissões de trabalhadores da STCP, da IP, da CP da EMEF e do Metro de Lisboa decidiram, no dia 20, promover acções em conjunto.
Concluindo que em todas estas empresas públicas de transportes é necessário que o Governo promova investimento, admissão de trabalhadores e valorização dos salários, decidiram, desde já, avançar na organização de um «fórum», a 15 de Janeiro, em Lisboa, sob o lema «Melhores transportes públicos e infra-estruturas – só possível com os trabalhadores». A iniciativa será aberta a sindicatos, CT, utentes e trabalhadores dos transportes.


Sonae acusada em Gaia

O CESP/CGTP-IN levou a cabo, no dia 21, um protesto junto à loja Continente Modelo na Rechousa (Vila Nova de Gaia), para denunciar sanções disciplinares e outras pressões sobre trabalhadores que fizeram greve no 1.º de Maio.
Na concentração, em que participou o Secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, a Sonae e as grandes empresas da distribuição foram acusadas de quererem trocar um aumento de 31 cêntimos diários por mais 180 horas anuais de trabalho.