Fecho de centrais deixaria trabalhadores desamparados

O SIESI lançou um comunicado durante a semana passada onde comenta os «contornos estranhos» que assumiu a alteração das datas de encerramento das centrais termoeléctricas do Pego e de Sines.

O sindicato refere que, para além dos trabalhadores com vínculos precários que a EDP emprega na central de Sines e a Pegop no Pego, entre os dois estabelecimentos contam-se pelo menos 600 trabalhadores com um vínculo efectivo, longe das suas reformas, e que ficariam assim desamparados.

Além de os concelhos circundantes de residência não oferecerem quaisquer tipos de perspectiva de emprego para os trabalhadores, a sua vida «não deixaria também de ser profundamente afectada» face ao encerramento.

O SIESI já pediu uma reunião urgente com a EDP, mantém contacto com a Pegop e já enviou pedidos de audiência para o primeiro-ministro, bem como para o Presidente da República.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: