Editorial

«Aproveitar todas as oportunidades para dar mais força à CDU»

CRIAR CONDIÇÕES PARA AVANÇAR

Ainda sob o efeito do assinalável êxito político e cultural que foi a 43.ª edição da Festa do Avante!, desenvolve-se a campanha eleitoral com as diferentes candidaturas no terreno a marcarem posições e também com diferentes coberturas mediáticas e a recorrente discriminação da CDU.

Nesta acção, a CDU destaca-se com a sua campanha de massas envolvendo os 322 candidatos e milhares de activistas, muitos dos quais sem filiação partidária, que apostam no contacto directo com as populações para informar, analisar problemas, debater soluções, esclarecer e mobilizar para o apoio à CDU, como única via para se garantir que se avança na resposta aos problemas dos trabalhadores, do povo e do País. Para garantir que se avança e não se anda para trás, como aconteceria quer pelo reforço do PSD e CDS, quer do PS, cujas maiorias absolutas no passado tiveram consequências nefastas para o povo português

No âmbito da campanha, a par de centenas de iniciativas que tiveram lugar por todo o País, destaca-se o encontro com a população no Largo da Graça, em Lisboa, a festa-comício da CDU em Vila Franca de Xira, a festa-comício da Juventude-CDU em Lisboa, a visita ao Museu Nacional de Arqueologia em Lisboa, o encontro com a Associação dos Deficientes das Forças Armadas, e o jantar com apoiantes CDU nas Caldas da Rainha, todos com a participação do Secretário-geral do PCP.

Entretanto, neste período, realizou-se o seminário «o capitalismo não é verde – uma visão alternativa sobre as alterações climáticas», em Palmela.

Num quadro em que, a nível nacional e internacional, se desenvolvem iniciativas diversas em torno das chamadas «alterações climáticas», importa ter presente o sublinhado de Jerónimo de Sousa na sua intervenção neste Seminário: «Temos um vasto património de intervenção neste domínio e em defesa do equilíbrio ambiental. As questões ambientais sempre estiveram presentes na intervenção do PCP e em estreita cooperação com os nossos companheiros da Coligação Democrática Unitária – o Partido Ecologista «Os Verdes». E lembrou , entre muitas outras iniciativas do PCP e do PEV ao longo dos anos, a proposta de Lei de Bases do Ambiente e de Lei da Água e, mais recentemente, as propostas de valorização e alargamento do passe social e de redução dos seus custos, uma medida com grande impacto no equilíbrio ambiental.

Importa afirmar o que outros calam, mesmo quando se querem arvorar em pioneiros neste combate: que a origem da degradação ambiental que o mundo enfrenta está no capitalismo que, em nome do lucro máximo, investe, como está a acontecer na União Europeia, na apropriação e mercantilização das funções e processos da natureza. De facto, o capitalismo não é nem nunca será verde.

Portugal precisa de ruptura com a política de direita responsável directa pela progressiva degradação ambiental. E a CDU tem soluções para os problemas que se vivem nesta área: são as soluções da política patriótica e de esquerda que o PCP e a CDU defendem e têm apresentado ao País e que tudo farão para ver concretizadas com a luta e o voto dos trabalhadores e do povo português.

É no quadro da acção de contacto, esclarecimento e mobilização para o apoio à CDU que o PCP valoriza e divulga as suas soluções para o País, nomeadamente, entre muitas outras, o aumento geral dos salários para todos os trabalhadores, com o aumento do salário médio, valorização das profissões e das carreiras e a elevação do salário mínimo nacional para 850 euros no sector público e no sector privado; o aumento real das reformas com um aumento mínimo de 40 euros, o investimento no SNS para o reforço dos seus meios e encurtamento dos tempos de espera por consultas, a abolição das taxas moderadoras, medicamentos gratuitos para doenças crónicas; creche gratuita para todas as crianças até aos três anos; efectivação do direito à habitação, nomeadamente com a garantia de condições de arrendamento e apoio ao arrendamento jovem.

E enquanto prossegue a dinamização desta campanha, prossegue também a acção de reforço do Partido com particular atenção à campanha dos cinco mil contactos com trabalhadores.

Com a força e a confiança de que a Festa do Avante! foi relevante expressão, é importante ter presente o apelo de Jerónimo de Sousa no passado sábado em Vila Franca de Xira: «a todos os que já alguma vez votaram na CDU lhes lembramos que o seu voto na CDU nunca foi traído, foi sempre honrado. A todos os que tendo votado antes noutros partidos nos dão razão, a todos os que reconhecem que a CDU faz falta à luta pelos seus direitos. A todos os que sabem que não somos iguais aos outros, a todos os que não confundem retórica e demagogia com uma sincera e séria atitude em defesa dos trabalhadores, dos reformados, dos pequenos empresários – a todos lhes dizemos: confiem!».

Está de facto nas mãos dos trabalhadores e do povo português votar na CDU para avançar, para dar força a uma alternativa patriótica e de esquerda, para construir um Portugal com futuro.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: