Novas sonoridades enriquecem o programa da Festa
Riqueza de ambientes sonoros com artistas chineses da Província de Fujian

MÚSICA Voltamos a ter presente na Festa do Avante! uma amostra da cultura tradicional chinesa, desta vez com artistas provenientes da Província de Fujian.

Vários artistas em palco apresentarão aos visitantes da Festa danças de grupo e a solo, canções populares chinesas, utilização de instrumentos tradicionais e um espectáculo de caligrafia com marionetas.

Um antepassado do violino, que os chineses baptizaram como erhu, e um instrumento de sopro com som familiar ao oboé, designado por suona, são elementos relevantes da música tradicional chinesa que os visitantes da Festa do Avante! irão reconhecer no espectáculo deste grupo de artistas do Sudeste da China, no Auditório 1.º de Maio.

O erhu, muitas vezes chamado de «violino chinês», tem origens na Ásia Central do início do primeiro milénio e é um instrumento com duas cordas, tocadas por um arco com crina de cavalo, que passa pelo meio delas. A extensão tonal deste instrumento, considerado «embaixador da China», é muito próxima da voz humana. Um bom instrumentista consegue extrair dele melodias emocionalmente complexas, densas e profundas. É um dos instrumentos mais conhecidos da cultura musical chinesa, tal como o guzheng e a pipa.

Riqueza cultural

O suona é a versão chinesa de um antigo instrumento de sopro persa, construído em madeira, em forma cónica e com palheta dupla no bocal. Consegue atingir volumes de som altos e, por isso, era tradicionalmente usado para fins festivos e militares. Surge muitas vezes em formações musicais apropriadas para tocar ao ar livre, com órgãos de boca (chamados sheng), gongos, tambores e outros instrumentos tradicionais.

São, portanto, muito diversos os ambientes que a formação de músicos chineses que visita a Atalaia nos vai proporcionar ao trazer, entre muitos outros, estes instrumentos musicais na sua bagagem: se pensarmos que o erhu é mais usado em músicas suaves e melódicas e o suona em composições fortes e festivas, teremos de concluir que estes artistas do Sudeste da China apresentarão um reportório de músicas, danças de grupo, a solo e canções populares com, garantidamente, grande diversidade de ambientes sonoros.

Mas a mostra cultural chinesa extravasa o espectáculo no Auditório: noutros locais da Festa está ainda previsto um espectáculo de caligrafia com marionetas e algumas especialidades gastronómicas na Cidade Internacional.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: