c. 1200 – Códice El Cantar de Mio Cid

O poema épico anónimo El Cantar de Mio Cid é considerado a primeira obra narrativa da literatura espanhola em romanço (ou romance), uma evolução do latim falado na Península Ibérica no séc. XI. A obra canta a gesta de Rodrigo Díaz de Vivar (1048-1099), herói castelhano conhecido como El Cid, nascido na aldeia de Vivar, na província de Burgos, e tido como um dos maiores guerreiros da Idade Média ao serviço dos reis cristãos. À época existiam na Península diversos reinos que se degladiavam constantemente, sendo os territórios a Norte dominados pelos cristãos e os do Sul pelos muçulmanos. É neste contexto que desde novo Rodrigo Díaz de Vivar ganha o título de Campeador (vencedor de batalhas) ao serviço de Castela, e mais tarde o de «El Cid», do árabe sid, senhor. O manuscrito – transcrição do original desaparecido – andou de mão em mão até ser comprado pela Fundação Juan March, em 1960, por dez milhões de pesetas. Posteriormente doado ao Estado, o códice está desde finais de 2018 na posse da Biblioteca Nacional de Espanha, em Madrid, e pode agora ser apreciado pelo público pela primeira vez em seis séculos. A mostra, patente até 22 de Setembro, está sujeita a rigorosas medidas de segurança, mas tem entrada gratuita, embora com inscrição prévia.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: