Atenção especial às doenças profissionais

«Sem negligenciar nem desvalorizar os acidentes de trabalho», a CGTP-IN exige «que se preste a devida atenção às doenças profissionais», estabelecendo «mecanismos e instrumentos destinados a apurar a sua real dimensão, as causas do crescimento e generalização destas doenças e como preveni-las e combatê-las nas empresas e locais de trabalho».

Num comunicado emitido a propósito do Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho e Dia Nacional da Prevenção e Segurança no Trabalho (28 de Abril), a Intersindical defendeu que é preciso, em particular:

• Estudar a origem e prevalência das doenças profissionais, determinando que doenças profissionais surgem em que sectores ou actividades;
• Instituir um sistema estatístico fiável;
• Implementar políticas públicas de prevenção;
• Avaliar e melhorar o sistema de diagnóstico, reconhecimento e reparação.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: