Putin e Trump dialogam sobre Venezuela e Coreia

O presidente Donald Trump revelou no Twitter que manteve, no dia 3, uma conversa telefónica «muito boa» com o seu homólogo russo, Vladímir Putin, sobre diversos temas internacionais, incluindo a Venezuela, a Ucrânia e a Coreia.

Em Washington, a secretária de Imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, confirmou depois a conversa de «mais de uma hora».

Sobre a Venezuela, Trump terá reiterado a necessidade de «uma transição pacífica», o que parece contrariar declarações belicistas do secretário de Estado Mike Pompeo e do conselheiro de segurança John Bolton, que repetem admitir a possibilidade de uma «opção militar».

Aliás, a menção a uma «transição pacífica» foi feita no mesmo dia em que a CNN e outros meios norte-americanos noticiaram uma reunião, no Pentágono, entre a equipa de segurança nacional da Casa Branca e altas patentes militares, para discutir a Venezuela.

Em Moscovo, meios de informação russos noticiaram que Putin reafirmou a Trump que só os venezuelanos têm o direito de determinar o futuro do seu país e que a intervenção estrangeira e as tentativas de mudança de poder minam as perspectivas de uma solução política para a crise no país sul-americano.

Os dois presidentes terão abordado também a situação na península coreana, na perspectiva da sua desnuclearização, e Putin informou o seu interlocutor dos resultados da recente cimeira com o líder da República Popular Democrática da Coreia, Kim Jong-un, em Vladivostok.

O presidente russo, segundo a televisão Russia Today, manifestou a opinião de que o cumprimento de compromissos por parte de Pyongyang deve ser acompanhado de medidas correspondentes de redução das sanções norte-americanos contra o povo norte-coreano.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: