O combate de hoje é por melhores salários e a conciliação da vida profissional com a familiar
As nossas armas são a generosidade, a firmeza e o empenho

DIREITOS João Ferreira e Jerónimo de Sousa estiveram no fim-de-semana em vários concelhos da Península de Setúbal, onde lembraram o papel decisivo da CDU nos avanços alcançados nos últimos anos.

Muita gente esperava já João Ferreira, cabeça de lista da CDU às eleições para o Parlamento Europeu (PE), no Espaço Mulher, na manhã de domingo passado. Depois, populares, autarcas, outros candidatos e membros e amigos do PCP e de «Os Verdes» acompanharam-no, ao longo da deslumbrante marginal, até ao Jardim da Praça dos Mártires, no centro urbano do Seixal, onde se picknicou calmamente num ambiente fraternal.

Pelo caminho, o candidato foi respondendo a quem o interpelou, explicou as posições da CDU face às resoluções de Bruxelas, desfez equívocos suscitados pela comunicação social e cumprimentou os que dele se acercavam para o incentivar, em vista da dura campanha eleitoral que aí está. João Ferreira falou para os que estavam sentados em esplanadas, entrou em bares e cafés, visitou as casas de comércio que encontrou no percurso e, em todo o lado, foi recebido com cortesia e ouviu palavras de encorajamento e apoio.

Confiança

Antes do convívio, o candidato dirigiu-se aos presentes: «Não estamos habituados a tarefas fáceis, nem temos as armas que os outros têm. Temos outras, como a generosidade, a firmeza e o empenho», frisou, na sua breve alocução. E aquelas armas «não as usamos para adquirir benefícios pessoais, mas para as colocar ao serviço dos trabalhadores e do nosso povo. Por isso, encaramos esta batalha eleitoral com grande confiança».

E continuou: «Hoje é Dia da Mãe, e vejo aqui mães e, ao mesmo tempo, trabalhadoras. É preciso que se diga que a luta das mulheres teve muito peso nas vitórias conquistadas pelos trabalhadores ao longo dos anos». Entretanto, o combate de hoje é por «melhores salários e pela compatibilização da vida familiar com a vida profissional».

O grupo «Amigos de Abril» ajudou à festa com fados de Coimbra e canções da Revolução.

Encontro animado com reformados em Setúbal

João Ferreira e Casimiro Menezes, presidente do MURPI (Movimento Unitário de Reformados, Pensionistas e Idosos) e também candidato da CDU ao PE, seguiram para Setúbal, onde se encontraram com um grande grupo de reformados, no Parque do Bonfim.

«Ninguém se esqueça do que os reformados e suas famílias passaram nos tempos das políticas conduzidas por PS, PSD e CDS», alertou o cabeça de lista da CDU. «Foram anos em que os reformados só tinham duas certezas: a do aumento diário do custo de vida e a do corte nos subsídios e reformas.»

Aquelas mesmas forças políticas, denunciou João Ferreira, «preparavam-se para tornar definitivo o que tinham anunciado como transitório: o corte de 600 milhões nas reformas, medida já acordada na UE». A CDU foi a força decisiva para barrar estas intenções, recordou.

«Como não temos TV atrás de nós, sejamos nós a abordar e esclarecer os nossos vizinhos, amigos e conhecidos», de modo a que a CDU saia reforçada das eleições do dia 26, desafiou.

Por sua vez, Casimiro de Menezes listou, perante os reformados, os avanços conseguidos com a actual solução política. Por exemplo, o pagamento do «subsídio de natal por inteiro, em 2018», ou o aumento, «pelo segundo ano consecutivo, de todas as reformas e pensões e o aumento mínimo extraordinário de 6 ou 10 euros nas pensões até 650 euros»; ou, ainda, a «criação de um passe único com a redução de 50 por cento para os reformados».

Por conseguinte, realçou, o «voto na CDU é decisivo para avançar», é um «voto determinante para a política alternativa». Fernanda Vila Nova cantou «à capela» e encantou; Filipe Narciso acompanhou-se à viola em canções satíricas e revolucionárias, enquanto Lena Pratas e Lena Mendes homenagearam José Afonso. O encontro valeu também por este belo momento.

Disponível para avançar

Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP, realizou uma jornada de contactos com as populações do Lavradio e Pinhal Novo (concelhos de Barreiro e Palmela), no passado sábado.

«O PCP está aqui para construir. Está sempre disponível para dar uma contribuição para prosseguir uma política de avanços, de reposição de direitos, de procura da luta por uma vida melhor para os portugueses. Estamos sempre disponíveis para considerar sem limites esta caminhada. Se é para andar para trás, obviamente não acompanharemos», garantiu durante um desses encontros.

«Mantemos este posicionamento e disponibilidade, não podem é impor ao PCP que abdique das suas opções e do seu primeiro e principal compromisso que é estar do lado de quem trabalha, de quem trabalhou, do lado do povo português».

À noite, jantou em Alhos Vedros, no Clube Recreativo Sport Chinquilho Arroteense. Além do Secretário-geral, intervieram, no momento político, Heloísa Apolónia, dos Verdes, e Viviana Nunes, candidata ao PE.





 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: