Fectrans reivindica no PM

A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações decidiu realizar uma mobilização de toda a sua estrutura para hoje, pelas 10 horas, com o objectivo de entregar na residência oficial do primeiro-ministro um «caderno reivindicativo» com as matérias que necessitam de respostas do Governo.

A decisão foi tomada no 4.º Congresso da Fectrans/CGTP-IN, que se realizou a 29 e 30 de Março, em Loures, com 111 delegados e a presença solidária de delegações de estruturas congéneres do Chipre, de Espanha e do Reino Unido, bem como da UNI Postal e da UIS Transportes (Federação Sindical Mundial).

Os dirigentes eleitos para um mandato de quatro anos tomaram posse esta terça-feira, dia 9, na sede da CGTP-IN.

De tarde, dirigentes, delegados e outros trabalhadores integram-se na concentração frente ao Parlamento.

Scotturb moveu-se
A Fectrans revelou a 21 de Março que marcara greve de 24 horas para 4 de Abril, na Scotturb, por valorização dos salários, defesa dos postos de trabalho, aplicação do AE a todos os trabalhadores e defesa da contratação colectiva. No dia 23, a gerência anunciou aumentos dos salários dos motoristas para 680 euros, «sem qualquer contrapartida de aumento do tempo de trabalho, conforme era a sua proposta na mesa de negociação» de um novo AE, informou a federação.

No dia 2 de Abril, concretizado o que fora anunciado e marcada uma reunião no âmbito do Ministério do Trabalho, a Fectrans suspendeu a greve.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: