PEV exorta o PS a «olhar para a esquerda»

O Conselho Nacional do Partido Ecologista «Os Verdes» (PEV) esteve reunido no sábado, 6, em Lisboa, para discutir a situação eco-política, as eleições ao Parlamento Europeu (PE) e a acção e intervenções futuras do PEV.

Nas conclusões, os ecologistas salientaram que o Governo «começa a demorar» na assunção de medidas para dar respostas efectivas aos problemas que ainda subsistem na área da saúde, nomeadamente no que diz respeito às listas de espera, ao universo de portugueses sem médico de família e à falta de profissionais de saúde. Estando a Lei de Bases da Saúde em discussão, «Os Verdes» exortam o Governo a «olhar para a esquerda» nessa proposta, «a única forma de colocar um fim na promiscuidade que está instalada entre o sector público e o sector privado, que seja capaz de inverter a tendência de décadas quanto ao subfinanciamento do SNS e que garanta a valorização dos profissionais de saúde».

Relativamente a acções e intervenções futuras, onde se inclui a campanha para as eleições para o PE, o PEV promete continuar empenhado na apresentação de propostas por melhores transportes públicos e no combate à seca e outras consequências do aquecimento global. Na segunda e terça-feira, 8 e 9 de Abril, os ecologistas realizaram as suas Jornadas Parlamentares, no distrito de Beja, com o tema «Por um futuro do interior – Travar o olival super-intensivo e avançar com a ferrovia».

Anunciado foi também um agendamento potestativo para debater um projecto de lei que determina a necessidade de alternativa à disponibilização de sacos de plástico ultraleves e de cuvetes em plástico nos pontos de venda de pão, frutas e legumes.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: