As assembleias estreitam a ligação do Partido à realidade
Assembleias animam organizações do Partido

DEMOCRACIA As assembleias das organizações partidárias são uma prioridade do reforço do Partido. As organizações concelhias de Castelo Branco e Famalicão realizaram recentemente as suas.

«Reforçar a Organização, Dinamizar a Luta, um PCP mais Forte» foi o lema que presidiu à 12.ª Assembleia da Organização Concelhia de Castelo Branco. A discussão travada e as decisões assumidas foram ao encontro daqueles objectivos. A realidade em que assenta a intervenção partidária também esteve em análise, sobressaindo como principais problemas a desertificação humana, a falta de emprego, os baixos salários e a precariedade.

Estes e outros problemas são identificados na resolução política aprovada na assembleia, que apresenta respostas e soluções para os resolver, nas mais variadas áreas: poder local, juventude, educação, cultura, ambiente, saúde, serviços públicos, associativismo, desporto. Clara ficou a convicção de que as soluções para o concelho passam pela ruptura com a política de direita, valorizando quem trabalha, aumentando o investimento público, salvaguardando os serviços públicos e funções sociais do Estado e apostando decididamente na produção nacional.

A assembleia elegeu a nova Comissão Concelhia de Castelo Branco do PCP, composta por 14 elementos, homens e mulheres, operários de vários sectores, professores e aposentados, ligados à vida e à luta do concelho.

Conhecer para intervir

Também os comunistas de Famalicão realizaram recentemente a sua assembleia, que elegeu a nova Comissão Concelhia e aprovou a resolução política, na qual se encontra a apreciação ao cumprimento dos objetivos definidos na assembleia anterior, a análise à evolução da situação política, económica e social, a avaliação à intervenção do Partido e a definição de linhas prioritárias para o reforço da organização e intervenção partidárias.

A assembleia valorizou o maior envolvimento da organização concelhia na acção geral do Partido aos mais variados níveis e frisou a necessidade de aumentar a produção de propaganda local a denunciar os problemas concretos e a afirmar as necessidades das populações e dos trabalhadores do concelho. A agitação e o contacto directo com as pessoas são linhas a desenvolver e a distribuição semanal de 30 exemplares do Avante! e cinco revistas O Militante, sendo positiva, é assumida como ponto de partida para uma ainda maior divulgação da imprensa do Partido. A nível organizativo, deu-se particular atenção à acção junto dos reformados e pensionistas, tendo a assembleia decidido criar um organismo específico para este sector.

Gonçalo Oliveira, da Comissão Política, participou na Assembleia.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: