Firmeza contra a calúnia

A violenta campanha mediática em curso contra o Partido mereceu firme resposta no Encontro Nacional, desde logo na intervenção de Jerónimo de Sousa (ver páginas 9 a 11). O deputado António Filipe, do Comité Central, enquadrou a questão realçando que «quanto mais se agudiza a crise do capitalismo e se acentuam as suas contradições, mais aumenta a agressividade contra aqueles que coerentemente se lhe opõem». Os ataque ao PCP demonstram, assim, que o grande capital vê nele o «maior obstáculo político à sua dominação».

Margarida Botelho, da Comissão Política, lembrou que a ofensiva contra o PCP é antiga, mas nas últimas semanas «instalou-se um frenesim e uma disputa entre os órgãos de comunicação social a ver qual difama o PCP de forma mais sinistra». Mas o PCP «não se intimida», garantiu, lembrando que todas as anteriores campanhas foram ultrapassadas «falando verdade aos trabalhadores e ao povo, confiando na sua força e na sua luta, reforçando o Partido, em todos os planos».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: