Estratégia para desenvolvimento local do concelho
Montemor-o-Novo reforça orçamento a pensar no futuro

DINÂMICA O orçamento da Câmara de Montemor-o-Novo é superior a 26 milhões de euros. O prosseguimento e relançamento das dinâmicas de investimento produtivo são «desafios» para este ano.

Os documentos provisionais para 2019 (orçamento e opções do plano) do município de Montemor-o-Novo foram aprovadas pelo executivo camarário, com quatro votos favoráveis (CDU) e três abstenções (PS), tendo seguido para deliberação da Assembleia Municipal, onde mereceram 16 votos favoráveis (CDU), nove abstenções (PS) e três votos contra (CDS e PSD).

Como destaca a autarquia na sua página (www.cm-montemornovo.pt), o orçamento «enquadra a estratégia para o desenvolvimento local» do concelho, bem como «as principais acções inscritas no plano de actividades municipal».

«Os grandes desafios estratégicos para o concelho em 2019 são o prosseguimento e o relançamento das dinâmicas de investimento produtivo, a estruturação e desenvolvimento do cluster agroalimentar/desenvolvimento rural e a dinamização da economia urbana em torno da cultura e do património, assentes numa renovação dos modelos de governação e gestão territorial, assim perspectivados na Carta Estratégica Montemor-o-Novo 2025», refere o município.

Como «objectivo primordial», a CM quer continuar «a melhorar as condições para a prestação de um serviço público de qualidade, priorizando o envolvimento e participação activa dos trabalhadores da autarquia, dos montemorenses, instituições e agentes económicos locais na definição da cidade e das freguesias».

Propostas concretas
O Plano de Modernização dos Serviços Municipais, a promoção e divulgação do concelho com uma «estratégia global de marca», a valorização de Infra-estruturas de Apoio ao Desenvolvimento, nomeadamente na Zona Industrial da Adua, as obras de renovação do mercado municipal e a aplicação da estratégia alimentar participada e partilhada de Montemor-o-Novo são algumas das medidas enumeradas para este ano.

A participação e dinamização dos projectos intermunicipais Grande Rota do Montado e do Centro de Acolhimento Turístico e Interpretativo de Évora e do Alentejo Central, com a renovação do Centro Interpretativo do Castelo, é outro dos caminhos traçados.

A promoção da cultura, do associativismo, da valorização do património e da educação e a dinamização do Programa de Valorização do Castelo são outras das prioridades do município, que pretende realizar obras para renovar edifícios escolares, concluir o processo de revisão do Plano de Urbanização da Cidade e dar continuidade à revisão do Plano Director Municipal.

A implementação do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) e o acompanhamento da entrada em funcionamento da nova Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) e dos trabalhos do sistema intercetor de Montemor são também apostas, entre diversas outras indicadas pela autarquia.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: