Aconteu
Realizadores portugueses premiados

A longa-metragem «Chuva é cantoria na aldeia dos mortos», de João Salaviza e Renée Nader Messora, foi premiada, dia 17, na 33.ª edição do Festival Internacional de Cine de Mar del Plata, na Argentina, dias depois de ter obtido um duplo galardão no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, por Melhor Realização e Melhor Fotografia.

«Chuva é cantoria na aldeia dos mortos» foi estreado na última edição do festival de Cannes e já exibido em mais de trinta festivais internacionais, tendo recebido nove prémios. O filme foi rodado durante nove meses, em 16mm, sem equipa, na aldeia Pedra Branca, no estado de Tocantins, no Brasil.

Distinguido com o Prémio de Melhor Primeira Obra, igualmente no festival de Mar del Plata, foi também o filme «Terra Franca», que retrata a vida de um pescador que vive numa comunidade piscatória à beira do Tejo, primeira longa-metragem de Leonor Teles, que na véspera vira esta sua obra conquistar o Prix de La Ville d'Amiens, no 38.º Festival International du Film d'Amiens, em França.

Leonor Teles conquistou o Urso de Ouro, no Festival de Berlim, em 2016, pela curta-metragem «Balada de Um Batráquio».


Morreu actor Paulo Guerreiro

O actor Paulo Guerreiro, da Companhia de Teatro de Almada, faleceu dia 13 no hospital Garcia de Orta, de doença prolongada. Nascido em 1970, Paulo Guerreiro fez a sua formação na Companhia de Teatro de Almada, tendo participado em vários espectáculos, sempre sob a direcção de Joaquim Benite. Integrou também o elenco de «O valente soldado Schveik» (1994), de Jaroslav Hasek, encenado por Jorge Listopad. Na televisão participou em séries como «Duarte e companhia», «Médico de família», «Super pai», entre outras.


Redução na mortalidade infantil

A mortalidade infantil atingiu em 2017 o valor mais baixo desde que há registos – diminuiu 0,7% face a 2016 -, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) no dia 15.

As estatísticas demográficas revelam que morreram 229 crianças em 2017, menos 53 em relação ao ano anterior, o que, de acordo com o INE, é o «valor mais baixo observado em Portugal». A taxa de mortalidade infantil reduziu assim para 2,7 óbitos por mil nados-vivos.

Uma redução de 0,7% em relação a 2016 foi também a percentagem que se observou globalmente em 2017 em todas as faixas etárias, tendo-se registado 109 758 mortes de pessoas residentes (55 088 homens e 54 670 mulheres).


Colaboração artística entre Portugal e Cuba

A Companhia de Teatro Lendias d'Encantar estreou esta terça-feira, 20, na sala estúdio do Teatro Municipal Pax Julia, em Beja, o espectáculo de poesia e música «O sal da língua», com o qual assinala 15 anos de colaboração artística entre Portugal e Cuba.

Em palco estão o actor alentejano António Revez, que dá voz às palavras de poetas lusófonos, acompanhado pela música da pianista cubana Rosa García. No total são 18 os autores escolhidos pelos dois artistas, figuras como o brasileiro Carlos Drummond de Andrade, o cabo-verdiano Manuel Lopes, o português Fernando Pessoa e a angolana Ana Paula Tavares.

Este espectáculo é o resultado da produtiva relação artística que se estabeleceu entre António Revez e Rosa García, a partir da realização da primeira Semana Cultural de Portugal em Havana, em Cuba, que decorreu em Junho deste ano. Nos últimos 15 anos, com a Lendias d'Encantar, António Revez participou em seis co-produções com Cuba e foi convidado várias vezes para protagonizar outras actividades de âmbito cultural, especialmente peças de teatro.


Faleceu escritor angolano António Panguila

O escritor e poeta angolano António Panguila faleceu dia 17, em Luanda, aos 55 anos, em consequência de um acidente vascular cerebral.

Licenciado em Ciências de Educação, na especialidade de História, pela Universidade Agostinho Neto, António Francisco Panguila venceu em 1996 a primeira edição do Prémio Literário de Poesia Cidade de Luanda, por ocasião das comemorações do 420.º aniversário da capital de Angola. Com textos publicados em jornais e revistas do seu país e estrangeiros, António Panguila integrou o colectivo literário «ohandanji», grupo de jovens poetas revelados pelo suplemento cultural do Jornal de Angola e na gazeta Lavra e Oficina da União dos Escritores Angolanos. Entre as obras que deixa estão títulos como «Vento do Prato» (1993), «Agostinho Neto: Libertador e Homem de Cultura» (2003) ou «Corpo Molhado de Prazer» (2011).



Resumo da Semana
Frases