Breves
Militares dia 15

«Compreendemos o apelo feito por grupos de militares para que, no próximo dia 15 de Novembro, os sargentos de Portugal, durante a sua hora de almoço, se reúnam» para discutir os problemas e as formas de os ultrapassar, «solidarizando-se com os sectores profissionais que em todo o País lutam pela resolução dos seus problemas», afirmou a Associação Nacional de Sargentos, num comunicado de dia 5, esperando que as palavras do PR na Avenida da Liberdade, dia 4, «se tornem em acções e que o Governo assuma as suas responsabilidades».


Estatuto dos Bombeiros

Foi «com estranheza e repúdio» que o STAL e o STML receberam a notícia da aprovação, pelo Governo, a 25 de Outubro, dos decretos-lei que regulam o Estatuto dos Bombeiros Profissionais da Administração Local e o respectivo regime de aposentação e reforma. Os dois sindicatos da CGTP-IN criticaram, no dia 29, em comunicado conjunto, o facto de o Governo não ter acedido aos seus pedidos de reunião nem ter facultado qualquer proposta, uma vez que se trata de matéria obrigatória de discussão com os representantes dos trabalhadores.


Precariedade na RTP

«É urgente garantir a contratação de todos estes trabalhadores», sendo que «os atrasos e as respostas negativas não podem ser o ponto final» e «não pode existir falta de vontade política neste processo», declarou Rita Rato, deputada do PCP, no dia 5, durante um protesto de jornalistas, locutores, tradutores, repórteres de imagem e outros profissionais que trabalham com vínculos precários, alguns há décadas, para a Rádio e Televisão de Portugal.
Na concentração, no exterior das instalações da RTP, em Lisboa, com a solidariedade dos sindicatos dos Jornalistas, Sinttav e STT, foi contestado o facto de terem parecer positivo apenas 130 requerimentos, dos mais de 300 apresentados no quadro do programa de regularização de vínculos (PREVPAP), não tendo havido ainda a integração de qualquer profissional nos quadros.