O objetivo primeiro [do Loures Arte Pública] era mostrar à população que o bairro [Quinta do Mocho] era pobre, sim, mas de gente honesta e trabalhadora.”

(Maria Eugénia Cavalheiro, Público, 29.6.18)

 

Falar em ‘trabalho sexual’ é um primeiro passo, é preparar o terreno, no sentido da normalização e legalização da prostituição.”

Pedro Vaz Patto, Observador, 30.6.18)

 

O acordo a que a União Europeia (UE) chegou ontem sobre a regulação dos movimentos migratórios é um compromisso entre as posições da extrema-direita que governa Itália – idêntica à de outros Estados-membros nos quais a retórica anti-imigrante se tem vindo a impor – e o desespero de Angela Merkel para contentar o parceiro extremista da coligação que governa a Alemanha.”

(Amílcar Correira, Público, 30.6.18)

 

Creio que é uma irracionalidade o Ocidente recear o islão, principalmente porque não compreende que é responsável por muitos dos seus problemas. Um dos erros foi intervir militarmente em tantas sociedades muçulmanas e atirar-lhes tantas bombas.”

(Kishore Mahbubani, DN, 30.6.18)

 

Há duas vezes mais suicídio nas polícias do que na população em geral.”

(Título, DN, 30.6.18)

 

Depois de 12 anos de sangue e de lixo, de violência e de corrupção, para os eleitos mexicanos é certo que não há maior perigo do que a continuidade do perigo existente.”

(Jesús Silva-Herzog Márquez, Público, 1.7.18)

 

Ao esquecer que [os avanços da ciência] tanto podem realizar o milagre da paz e do bem-estar como provocar guerras em cadeia e destruição, ficamos nas mãos dos donos deste mundo.”

(Frei Bento Domingues, ibidem)

 

Recorde de faturação nos grupos privados de saúde.”

(Título, DN, 1.7.18)