Breves
ALENTEJO
PCP debate investimento público e desenvolvimento

A Direcção Regional do Alentejo do PCP promoveu, no dia 4, no auditório do Instituto de Segurança Social de Portalegre um debate subordinado ao tema «Com planeamento, investimento público, participação e desenvolvimento – O Alentejo tem futuro!». A iniciativa decorreu durante todo o dia e contou com a participação de 70 pessoas, entre as quais os presidentes dos municípios de Portalegre, Grândola e Monforte, da Entidade Regional do Turismo e do Núcleo Empresarial da Região de Portalegre, e ainda vereadores de diversas câmaras municipais, eleitos em juntas de freguesia, técnicos e especialistas de diversas áreas, sindicalistas e dirigentes nacionais, regionais e locais do PCP.

A sessão permitiu um debate aprofundado e sustentado sobre o conjunto de problemas com que a região se confronta em matéria de infra-estruturas e equipamentos fundamentais para o seu desenvolvimento, os investimentos públicos necessários e os instrumentos e meios de governação democrática e participada fundamentais para a sua concretização. Relevando-se o papel fundamental do poder local democrático e dos diversos agentes públicos e privados, destacou-se a necessidade da criação da região administrativa do Alentejo, com órgãos democraticamente eleitos, como meio para concretizar o desenvolvimento da região. O debate foi encerrado com uma intervenção de Vasco Cardoso, da Comissão Política.


BRAGANÇA E VILA REAL
Abril é referência para o futuro

O PCP comemorou os 44 anos da Revolução de Abril nos distritos de Vila Real e Bragança. Do conjunto de iniciativas realizadas nos concelhos de Ribeira de Pena, Chaves, Vila Real e Bragança destaca-se a participação de mais de 200 pessoas, muitas delas sem ligação ao PCP e à CDU, que encontraram nestas iniciativas as únicas comemorações do 25 de Abril nas respectivas localidades.

Foi ainda com Abril como pano de fundo que se inaugurou uma exposição sobre o centenário do nascimento de Óscar Lopes e se realizou uma sessão evocativa do intelectual comunista na Biblioteca Municipal de Vila Real. Intervieram na ocasião Frederico Neves, membro da Direcção da Organização Regional de Vila Real do PCP, Manuela Espírito Santo, investigadora e autora da fotobiografia «Retrato de Rosto», e José António Gomes, membro da Direcção do Sector Intelectual do Porto do Partido. Entre muitas dimensões da vida de Óscar Lopes, foi evidenciado o seu papel na luta e resistência antifascistas, as perseguições que sofreu e a sua condição de militante comunista, que se iniciou precisamente em Vila Real.