Breves
Diálogo avança entre Coreias e com os EUA

Os presidentes da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e dos EUA deverão encontrar-se no final de Maio ou início de Junho, confirmou, no início desta semana Donald Trump. No domingo, 8, o Wall Street Journal adiantou que foi a RPDC quem propôs que o diálogo avançasse rapidamente na perspectiva da desnuclearização da Península Coreana, o que foi também confirmado pelo chefe de Estado norte-americano.

Entretanto, as Coreia do Norte e do Sul prosseguem os preparativos para a cimeira que vai reunir os líderes de Pyongyang e Seul, no próximo dia 27.


Martin Luther King lembrado por milhares

No dia em que se assinalou 50 anos sobre o assassinato de Martin Luther King, milhares de pessoas saíram à rua em dezenas de localidades dos EUA para lembrar a vida e legado do líder pela luta contra a segregação racial nos EUA, e reafirmar que, todavia, a causa não está ganha.

Particularmente simbólicas foram as iniciativas em Memphis, onde Martin Luther King foi morto a tiro, em 1968; em Washington, onde proferiu perante uma multidão, em 19863, o famoso discurso «Eu tenho um sonho»; e no Alabama, onde assumiu, em 1955, a cabeça do movimento de boicote aos autocarros com lugares diferenciados para negros e brancos.


Britânicos reinstalam base no Golfo Pérsico

Quarenta anos depois, a Grã-Bretanha reabriu uma base naval permanente no Bahrein. O complexo, que já esteve sob tutela britânica entre 1935 e 1971, vai passar a albergar uma força de intervenção pronta constituída por pelo menos 500 militares, sendo assumido tratar-se de uma presença destinada a garantir os interesses de Londres no trânsito de mercadorias e petróleo da Ásia para a Europa.

No Bahrein também se encontra estacionada a 5.ª Frota da Marinha dos EUA, razão pela qual, em 2011, uma revolta contra a monarquia foi reprimida sem piedade com intervenção da vizinha Arábia Saudita em nome do Conselho de Cooperação do Golfo, sendo aquela a primeira iniciativa militar desta estrutura vassala do imperialismo.