- Edição Nº2302  -  11-1-2018

Greve nas cantinas do Centro

LUSA

Image 24249


Mais de 80 escolas da região Centro tiveram as cantinas encerradas na segunda-feira, dia 9, devido à greve das trabalhadoras da empresa concessionária, a ICA. A luta foi organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Centro, que promoveu também uma concentração, de manhã, junto à Escola D. Maria II, em Coimbra, seguida de deslocação à direcção regional da Educação.

O sindicato da Fesaht/CGTP-IN apontou as «irregularidades na contratação» das trabalhadoras dos refeitórios escolares como «graves atropelos» aos direitos, que colocam também em causa «a estabilidade que é necessária à prestação de serviço». Os patrões «pagam salários de miséria, não reclassificam correctamente as trabalhadoras, de acordo com o que estabelece o Contrato Colectivo de Trabalho, aumentam os ritmos de trabalho, a responsabilidade e a precariedade». É também contestado o recurso a empresas de trabalho temporário.

António Baião, dirigente sindical, citado pela agência Lusa, acusou a concessionária de não estar a cumprir o caderno de encargos definido com a direcção-geral dos Estabelecimentos Escolares (DGESTE) e defendeu que o Estado «não se pode demitir do seu papel fiscalizador».