Igualdade salarial na Islândia

A partir deste ano, todas as empresas islandesas com mais de 25 trabalhadores têm de obter um certificado a atestar que não discriminam salarialmente homens e mulheres que ocupam postos de trabalho iguais. Empresas com menos de 25 trabalhadores têm até ao final de 2021 para acabar com a diferenciação.

A lei que entrou em vigor com o novo ano foi aprovada em meados de 2017 por larga maioria no parlamento islandês, isto apesar de o país já figurar no primeiro lugar do ranking de igualdade salarial do Fórum Económico Mundial.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: