PCP lembra José Dias Coelho

O PCP homenageou, anteontem, 19, o seu destacado militante José Dias Coelho no preciso local em que foi assassinado pela PIDE há 56 anos. A evocação, promovida pela Comissão de Freguesia de Alcântara, contou com a presença e intervenção de Manuel Rodrigues, membro da Comissão Política e director do Avante!.
Após sublinhar aspectos marcantes da biografia pessoal, artística e política do homenageado, o dirigente comunista destacou em particular a sua acção enquanto funcionário clandestino do PCP, durante a qual colocou ao serviço da causa da democracia e do socialismo o seu imenso talento. As gravuras que criou para a imprensa clandestina «representaram uma participação importante para a melhoria gráfica da imprensa do Partido», em particular para o Avante!, Portugal-URSS, A Voz das Camaradas, A Terra, O Ferroviário e Amanhã, acrescentou. Não menos marcantes foram as tarefas desempenhadas por José Dias Coelho no acompanhamento do Sector Intelectual e como membro da Direcção da Organização Regional de Lisboa do PCP.
Manuel Rodrigues lembrou ainda os contornos do seu cobarde assassinato pela brigada da PIDE chefiada por José Gonçalves e a situação nacional desse ano de 1961, marcado pelo início da guerra colonial, pelo alargamento da contestação à ditadura e por um novo incremento da repressão. O director do Avante! terminou a sua intervenção expressando a convicção de que o PCP alcançará os seus objectivos, também porque tem «uma história, força, valores e projecto sem igual», moldado por gerações de comunistas, entre os quais José Dias Coelho.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: