Arábia Saudita espalha a morte no Iémene

«Estamos profundamente preocupados com o recente aumento do número de civis mortos ou feridos no Iémene devido à intensificação dos ataques aéreos realizados pela coligação dirigida pela Arábia Saudita», declarou, anteontem, o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, Rupert Colville. De acordo com as Nações Unidas, entre 6 e 16 de Dezembro, pelo menos 136 civis morreram e 87 ficaram feridos em resultado de ataques aéreos sauditas em quatro províncias do Norte do país, incluindo contra a televisão pública, um hospital e uma prisão.

Paralelamente, um responsável da Unicef voltou a alertar para o agravamento da mais grave crise humanitária da actualidade devido ao bloqueio que a Arábia Saudita impõe à entrada de alimentos, medicamentos e combustíveis no Iémene.

Segundo Meritxell Relaño, 17 milhões de pessoas dependem da ajuda humanitária para sobreviver ou enfrentam grave insegurança alimentar. Entre estes encontram-se dois milhões de crianças em situação de desnutrição, dos quais 400 mil em estado de fome severa.

Se o bloqueio saudita não for levantado ocorrerá no Iémene uma vaga de mortes por fome sem precedentes nos tempos mais recentes, insistiu o dirigente da Unicef.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: