Repúdio global por Jerusalém

O reconhecimento por parte dos EUA de Jerusalém como capital de Israel, que se previa que fosse anunciado ontem ao final da tarde pelo presidente norte-americano, está a gerar uma onda de repúdio. A decisão de Donald Trump foi avançada anteontem a agências noticiosas por um alto funcionário da Casa Branca.

Da parte das Nações Unidas, a porta-voz-do secretário-geral da ONU considerou a medida unilateral e recordou que a organização, incluindo o seu Conselho de Segurança, defende a solução de dois estados com capital partilhada em Jerusalém, resultante, aliás, de negociações entre as partes.

O Movimento dos Países Não-Alinhados, por seu lado, expressou «grave preocupação» pela iniciativa de Washington e recordou que Israel é uma «potência ocupante».

A transferência da embaixada dos EUA para Jerusalém e o consequente reconhecimento da cidade como capital de Israel foi aprovada em 1995, nunca tendo sido aplicada por nenhum dos três antecessores de Donald Trump.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: