Breves
Dia dos Correios

No Dia Mundial dos Correios, que a União Postal Universal assinalada a 9 de Outubro, o Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações lembrou que faltam razões para celebrar, quer do ponto de vista de quem trabalha nos CTT, quer do ponto de vista dos utentes. A empresa foi um dos melhores serviços postais do Mundo, até à primeira década do Século XXI, mas sofreu os efeitos da liberalização, decidida em Bruxelas, e da privatização. O futuro dos CTT «está a ser comprometido, só para que os accionistas encham os bolsos», protestou o SNTCT, num comunicado emitido esta segunda-feira.


Incumprimento sem ACT

A falta de intervenção da Autoridade para as Condições do Trabalho está a descredibilizar a entidade fiscalizadora e a aumentar os casos de incumprimento patronal, comentou o Secretário-geral da CGTP-IN, no dia 4, após uma reunião com o Inspector-Geral do Trabalho. A falta de fiscalização e punição das infracções é agravada pela «apensação» de processos, que permite baixar muito o valor das coimas, acrescentou Arménio Carlos, citado pela agência Lusa.
Uma delegação da Intersindical entregou nesta reunião uma compilação de violações de direitos laborais, abrangendo empresas de praticamente todos os sectores, em matérias como a parentalidade, os horários laborais, assédio no trabalho e não pagamento de subsídios ou de trabalho extraordinário.


Greves na CelCat

Pela quinta vez este ano e de novo com muito forte adesão, os trabalhadores da General Cable CelCat fizeram greve, por aumentos salariais, horários de trabalho e direitos, nos dias 27, 28 e 29 de Setembro, durante quatro horas por turno (duas no início e duas no final do período de trabalho). O Secretário-geral da CGTP-IN esteve com os trabalhadores em greve na manhã do segundo dia de luta. A Fiequimetal adiantou que os trabalhadores e o SIESI vão analisar outras formas de luta, caso a administração persista em não iniciar negociações sobre aumentos salariais, horários de trabalho (seis dias, com laboração sete horas seguidas), férias, pagamento do trabalho complementar, subsídios de alimentação e anuidades.