1939 – «A Regra do Jogo», de Jean Renoir

Misto de farsa e tragédia, retrato cruel da decadência da sociedade francesa em vésperas da Segunda Guerra Mundial, o filme La Règle du Jeu é uma das obras-primas de Jean Renoir, cineasta, escritor, argumentista, encenador e actor francês. Como muitas vezes sucede, a obra só tarde viria a ser reconhecida e a tornar-se numa das mais celebradas de sempre da história do cinema francês. Banido pelo governo colaboracionista de Vichy por «desmoralizar os valores da sociedade francesa», o filme praticamente desapareceu durante a ocupação nazi, pois o negativo original foi destruído em 1942 num bombardeamento, e apenas em 1959 surgiu uma versão restaurada que foi exibida no Festival de Veneza. Combinando de forma genial a farsa, o melodrama e a tragédia, ao mesmo tempo que reflecte sobre a chocante leviandade e decadência da burguesia francesa em vésperas da ocupação nazi, o filme assume-se como uma sátira social implacável, onde nada nem ninguém é poupado. «Acabe com esta comédia», diz um personagem a dada altura; «qual delas?», pergunta outra. Em 1975, Jean Renoir recebeu um Óscar especial da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood pelo conjunto da sua obra e em 1976 foi condecorado pelo Ministério da Cultura da França.

 


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: