Editorial

«Um percurso marcado pelo trabalho, honestidade e competência»

É PRECISO REFORÇAR A CDU

Estamos a três dias da realização do acto eleitoral de 1 de Outubro. Depois de um longo e intenso trabalho pré-eleitoral que passou pela prestação de contas, preparação e apresentação de candidaturas e programas eleitorais, desenvolvimento de um grande número de iniciativas e contactos tendo em vista a afirmação da CDU e do projecto autárquico que orienta a sua acção, importa continuar a mobilizar para o voto na Coligação Democrática Unitária, PCP-PEV, assegurando, ao mesmo tempo, o acompanhamento e fiscalização do processo eleitoral.

São muitas as razões para votar na CDU como ao longo da campanha tem sido insistentemente sublinhado pelo Secretário-geral do PCP e pelos milhares de candidatos e activistas.

Em primeiro lugar, porque o reforço da CDU contribuirá, a nível local, para o reforço do seu projecto autárquico distintivo.

De facto, na intervenção dos eleitos locais da CDU está presente um reconhecido património de trabalho e realizações; uma distintiva qualidade de intervenção e gestão de autarquias; uma inegável obra realizada na valorização urbana e cultural de numerosos concelhos e freguesias do País; uma acção constante em defesa do poder local democrático; um percurso marcado pelo trabalho, honestidade e competência e pela defesa intransigente dos interesses populares; uma acção empreendedora de apresentação de propostas e soluções.

A intervenção da CDU é também distintiva pelo exercício de cargos públicos norteado pela recusa de benefícios pessoais; pela intervenção coerente em defesa do poder local, da sua autonomia, dos meios e recursos financeiros, organizacionais e humanos a que têm constitucionalmente direito para exercer as suas atribuições e competências; pela luta desenvolvida pela devolução das freguesias roubadas ao povo e pelo inequívoco compromisso com a sua reposição; pela atenção que dá aos problemas sociais e pelo particular cuidado dedicado aos problemas das crianças, dos jovens, dos idosos, dos mais pobres e desfavorecidos; pela valorização que atribui aos trabalhadores das autarquias locais, aos seus direitos e condições de trabalho.

A CDU afirma-se como uma força portadora de um projecto de futuro com a energia, a capacidade e o saber indispensáveis à construção de uma vida melhor.

Por outro lado, sempre que foi necessário lutar em defesa dos serviços públicos e do acesso à saúde, à educação, à cultura, à protecção social, à habitação e à mobilidade, foi a CDU que lá esteve juntamente com as populações. De igual forma, foi a CDU que interveio sempre em defesa do ambiente e salvaguarda do património natural e pela defesa da gestão pública da água enquanto bem público.

Em segundo lugar, porque o reforço da CDU contribuirá também, a nível nacional, para avançar na defesa, reposição e conquista de direitos. Mais votos e mais mandatos na CDU no dia 1 de Outubro é também garantia de que será possível dar novos passos e maiores avanços na reposição de direitos retirados pelo governo anterior, de prosseguir a devolução de rendimentos, de assegurar o aumento dos salários e das pensões de reforma, de garantir trabalho com direitos, apoios sociais e serviços públicos de qualidade.

Com o reforço da CDU, não são só os concelhos e freguesias que ficam a ganhar. É o País que avança com o seu trabalho, honestidade e competência.

Por tudo isso, nenhum voto pode faltar à CDU para consolidar e alargar a sua intervenção. Todos os votos na CDU contam para eleger presidentes de Câmara, presidentes de Junta de Freguesia, vereadores ou representantes nas assembleias de freguesia ou assembleias municipais. E quantos mais eleitos a CDU tiver melhores condições terá para representar os interesses da população, mais possibilidades e capacidades para assegurar na gestão da autarquia o trabalho e a obra que lhe são reconhecidos, mais intervenção haverá para garantir a transparência no funcionamento das autarquias e para dar voz às reivindicações do povo e resposta aos problemas locais.

Como se pôde verificar ao longo da campanha e em particular nestes últimos dias, foi desenvolvida contra a CDU uma insidiosa campanha procurando por várias vias atingir o seu prestígio e influência social: silenciando ou deturpando a mensagem, denegrindo a sua imagem, escondendo ou desvalorizando a sua obra e até recorrendo à mentira e à calúnia. Repudiando tais ataques, desenvolvendo uma campanha pautada pela seriedade, pelo debate sereno das suas propostas e soluções, insistindo nos contactos de esclarecimento e mobilização, a CDU chega ao fim desta campanha confiante nos resultados deste trabalho que envolveu milhares de candidatos e activistas e pronta para as batalhas que se seguem.

Por tudo isso, dar mais força à CDU, com mais votos e mandatos, é reforçar a mais consequente e combativa força de esquerda no poder local e no plano nacional, a força que tem projecto e soluções e luta por eles. É preciso reforçar a CDU, pelo voto, no próximo domingo. O voto na CDU é o voto útil a quem o recebe e a quem o dá porque é o voto que dá mais força à luta consequente em defesa de uma vida melhor para os trabalhadores e para o povo.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: