Breves
Presidente Nyusi reuniu-se com Dhlakama

O presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, reuniu-se com o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, no domingo, 6, na serra da Gorongosa, província de Sofala, no centro do país.

Os dois políticos «chegaram a um entendimento sobre os próximos passos no processo da paz, que se espera esteja concluído até ao fim do ano», diz um comunicado da presidência moçambicana, citado pela agência noticiosa AIM.

No encontro, Nyusi e Dhlakama acordaram em «manter o mecanismo de diálogo e acompanhar de perto o trabalho das duas comissões» criadas no começo de 2017, «visando um novo encontro, em breve, para preparar os passos finais». As comissões

tratam da descentralização e de assuntos militares.


Paul Kagame reeleito no Rwanda

No Rwanda, o presidente cessante Paul Kagame, no poder há 23 anos, foi reeleito com 98% dos votos, segundo dados provisórios.

Os outros dois concorrentes, Philippe Mpayimana, independente, e Frank Habineza, líder do Partido Democrático Verde, o único partido da oposição, obtiveram cada um deles menos de 1% dos votos.

A vitória foi celebrada em Kigali por uma multidão, defronte da sede do partido de Kagame, a Frente Patriótica Rwandesa.


Maioria presidencial vence legislativas no Senegal

A coligação encabeçada pelo partido do presidente Macky Sall venceu as eleições legislativas no Senegal, obtendo 125 dos 165 lugares no parlamento, com mais de um milhão e 600 mil votos (49,48%).

Outra coligação, esta do ex-presidente Abdoulaye Wade, elegeu, com 550 mil votos, 19 deputados. A lista do presidente da câmara de Dakar, Khalifa Sall, que está preso, acusado de desvio de fundos, conquistou sete lugares.

Estarão representados na Assembleia Nacional 14 forças políticas, das quais 10 com um deputado. Concorreram 47 partidos e coligações e a taxa de participação foi de 54% dos 6,2 milhões de eleitores inscritos.


Irão e Líbano contra o terrorismo

Os presidentes do parlamento iraniano, Ali Lariyani, e libanês, Nabih Berri, estão convencidos de que só a unidade regional erradicará o terrorismo no Médio Oriente.

Os dois líderes parlamentares reuniram-se em Teerão, por ocasião da tomada de posse do presidente Hassan Rohani, que iniciou o segundo mandato de quatro anos à frente da nação persa.

Lariyani sublinhou o êxito do Movimento de Resistência Islâmica do Líbano (Hizbulah), juntamente com os exércitos libanês e sírio, na luta para desalojar grupos extremistas de áreas da fronteira sírio-libanesa.

Berri agradeceu o papel iraniano na solução de crises regionais e disse que a República Islâmica do Irão «é a esperança do mundo muçulmano».