• Heloísa Apolónia

CDU em Oeiras para marcar a diferença

Image 23177

Estar entre as pessoas é umas das características do trabalho dos eleitos da CDU. Não há outra forma de melhor compreender os problemas com que as populações se confrontam, nem de ter uma profunda consciência sobre as suas aspirações e necessidades. Esta é, sem dúvida, uma marca que nos distingue, ao ponto de, nas deslocações às diversas freguesias do concelho de Oeiras que tenho estado a realizar como candidata a presidente da Câmara Municipal não ser incomum ouvir algo como «são os únicos que aqui vêm» ou «é sempre só a CDU que vem cá falar com a gente».

A verdade é que não esquecemos que o concelho de Oeiras é formado por cinco freguesias (incluindo uniões de freguesias), e que o investimento não pode desprezar uma boa parte do território do município. Ora, ao longo de décadas, aqueles que têm estado à frente dos destinos da Câmara Municipal têm fomentado assimetrias territoriais que são absolutamente inaceitáveis num concelho cuja área total ronda os 45 km2. Nas freguesias de Barcarena e de Porto Salvo ouvimos, recorrentemente, pessoas a afirmar que «esta é a zona esquecida do concelho» e que «não quiseram saber de nós».

Impõe-se um trabalho pela coesão territorial do concelho de Oeiras, que nunca poderá ser materializado sem resolver um dos principais problemas estruturais existentes – o dos transportes coletivos. A mobilidade é, sem dúvida, um dos aspectos pelos quais o concelho de Oeiras não se destaca pela excelência, mas sim pela enorme carência. O transporte que promova a circulação entre os vários pontos do concelho, que permita o fácil acesso e a deslocação das populações a unidades de saúde, a escolas, aos mercados e a outros serviços, é uma prioridade. A questão dos transportes públicos, para além de um inegável direito das populações, deve ser encarada com a devida seriedade numa altura em que estão colocados desafios ambientais globais (como as alterações climáticas) que têm de ser olhados de modo muito sério e que requerem respostas locais eficazes, como o número de carreiras, os percursos, os horários, a intermodalidade e os preços ajustados às necessidades das populações. Estas são condições necessárias para que o transporte público possa reganhar espaço na mobilidade pendular dos cidadãos. Com transportes colectivos modernos e adequados, que consigam promover a circulação interna no concelho e a ligação externa a outros concelhos, ganham os residentes, ganha o ambiente e ganha a própria dinâmica do tecido empresarial.

No concelho de Oeiras há muito para fazer também a outros níveis, como, por exemplo, na redinamização do comércio local, na requalificação de aglomerados habitacionais, no apoio à infância e aos mais idosos, na erradicação de barreiras arquitectónicas, na renaturalização de espaços públicos e na promoção da biodiversidade urbana, no estímulo às diversas formas de associativismo – desportivo, cultural, ambiental, juvenil –, entre tantas outras áreas de interesse directo para a vida concreta das pessoas, como a saúde ou a educação.

Como candidata da CDU a presidente da Câmara Municipal de Oeiras, integrando uma equipa de gente muito dedicada e séria, com uma grande sensibilidade e capacidade de realizar, o que proponho a todos os munícipes de Oeiras é que, juntos, possamos trilhar um caminho que gere credibilidade ao concelho e um modelo de desenvolvimento sustentável que promova a qualidade de vida das suas gentes e o ordenamento do seu território.

Marcar a diferença, para fazer mais e melhor pelo concelho de Oeiras!




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: