Breves
FESTA DO AVANTE!
Convívios e reuniões de construtores

A cerca de um mês do início das jornadas de trabalho de construção da 41.ª edição da Festa do Avante! tiveram lugar, no Algarve e em Viseu, reuniões de construtores e amigos da Festa, que este ano se realiza a 1, 2 e 3 de Setembro. No dia 13, o Centro de Trabalho de Quarteira, em Loulé, acolheu a reunião regional de quadros do Algarve, que juntou mais de quatro dezenas de militantes dos vários concelhos da região, na qual participou Paulo Loya, do Secretariado da Comissão Nacional da Festa do Avante!. Partindo de experiências anteriores e do balanço de 2016, os participantes partilharam opiniões e sugestões para melhorar as próximas edições. No dia 14, dezenas de construtores, amigos e activistas da Festa do Avante! do distrito de Viseu reuniram-se na Casa do Pessoal das Minas da Urgeiriça para proceder ao balanço da última edição e projectar a edição de 2017. Neste debate participou Octávio Augusto, da Comissão Política do Comité Central do Partido. Realizou-se ainda um almoço, seguido da actuação dos músicos Afonso Figueiredo e Pablo Panxica.


PORTO
Mais profissionais para o SNS

A Direcção da Organização Regional do Porto do PCP emitiu, no dia 12, um comunicado no qual expressa a exigência de que o Governo proceda ao «levantamento das necessidades de profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, técnicos superiores de saúde, técnicos de diagnóstico e terapêutica, assistentes técnicos, assistentes operacionais e outros) no Serviço Nacional de Saúde e que proceda à sua contratação, integrando-os na carreira com vínculo público de nomeação». O Partido sublinha ainda a necessidade de pôr fim a «todas as relações de trabalho precárias», incluindo a contratação de empresas de trabalho temporário, de integrar no mapa de pessoal todos os profissionais de saúde que actualmente exercem funções em estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e de desbloquear todos os congelamentos e progressões nas carreiras.


Exposição contra a precariedade

O PCP inaugurou no passado dia 5, com uma iniciativa na Casa da Casa Cultura de Beja, a exposição «Mais Direitos, Mais Futuro! Não à Precariedade». Na sessão, que contou com a intervenção de Miguel Madeira, do Comité Central e responsável pela Organização Regional de Beja do Partido, participaram cerca de 50 pessoas, entre militantes e simpatizantes do PCP. Com esta exposição, o PCP pretende dar visibilidade ao problema da precariedade e às soluções que preconiza e, ao mesmo tempo, contribuir para aprofundar a sua intervenção nos locais de trabalho, apresentando a sua iniciativa própria e apelando à organização e unidade dos trabalhadores de forma a alargar e intensificar a luta organizada pelo direito ao trabalho e ao trabalho com direitos. Na sua intervenção, o membro do CC valorizou a jornada do 1.º de Maio no distrito de Beja e apelou à participação na manifestação convocada pela CGTP-IN para o próximo dia 3 de Junho, em Lisboa.