Breves
Tribunal grego considera ilegais cortes nas pensões

O Tribunal de Contas da Grécia considera que os cortes adicionais nas pensões acordados pelo governo de Alexis Tsipras com a troika são inconstitucionais e contrários à Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

Segundo a imprensa grega, citada pela agência EFE, em causa está o pacote de medidas que será votado hoje, quinta-feira, 18, no parlamento de Atenas, como contrapartida do desembolso de cerca de sete mil milhões de euros, no âmbito do terceiro resgate financeiro.

Para além do corte nas pensões a partir de 2019, estão previstos agravamentos fiscais e mais de 80 medidas de índole diversa, que visam o aumento da receita e a redução da despesa do Estado. Os principais sindicatos tinham convocado para ontem uma greve geral no país.


Conservadores rompem coligação na Áustria

O novo líder dos democratas-cristãos austríacos (OPV), Sebastian Kurz, eleito dia 14, anunciou que o seu partido vai pedir eleições antecipadas, pondo fim à coligação com os sociais-democratas.

Os conservadores, que governam em coligação o país desde 2007, esperam ter apoio maioritário no parlamento para antecipar o escrutínio para final de Setembro ou início de Outubro.

Essa possibilidade foi admitida pelo próprio chefe do governo, o social-democrata Christian Kern, que já havia considerado que os seus parceiros tinham rompido, de facto, a coligação de governo.


BT despede milhares

A empresa britânica de telecomunicações British Telecom (BT) apresentou, dia 11, um plano de reestruturação que prevê a supressão de quatro mil postos de trabalho em todo o mundo nos próximos dois anos.

Em comunicado, citado pela agência EFE, a empresa indicou que os departamentos de serviços, administração e tecnologia serão os mais afectados pelos cortes.

A BT justifica os cortes com a necessidade de realizar provisões superiores a 500 milhões de libras.