Abono de família é direito a reforçar

Image 22558

O PCP vai distribuir para a semana um folheto sobre os aumentos verificados no abono de família que, muito embora fiquem aquém do que o PCP propõe, invertem o rumo de cortes sobre cortes levado a cabo nos últimos anos. Durante o mês de Abril, milhares de crianças estão a receber mais abono de família, com retroactivos a Janeiro, e em Julho haverá um novo aumento.

A valorização desta prestação social resulta, para o Partido, da luta dos trabalhadores e do povo e da proposta apresentada pelo PCP na Assembleia da República, no quadro da discussão do Orçamento do Estado para 2017: reposição do 4.º escalão abrangendo as crianças até aos três anos, no valor de 9,46 euros; aumentos progressivos nos montantes para as crianças até aos três anos dos primeiros três escalões; valorização dos montantes para as famílias mais numerosas, com duas ou mais crianças com idades entre os 12 e os 36 meses; e nas situações de monoparentalidade em 35 por cento, de deficiência e do abono pré-natal.

Entre 2010 e 2016, lembra o Partido, os governos do PS e PSD/CDS cortaram o abono de família a mais de meio milhão de crianças e jovens, quer eliminando-o no 4.º e 5.º escalões quer cortando o valor da prestação aos restantes. Acresce a isto o facto de milhares de crianças terem perdido a bonificação por deficiência. Estes cortes aconteceram num quadro de degradação profunda da situação económica dos trabalhadores e do povo, particularmente grave nas famílias com filhos a cargo.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: