Justiça de paz na Colômbia

O senado colombiano aprovou segunda-feira, 13, uma revisão constitucional que permite a entrada em vigor da Jurisdição Especial para a Paz. A JEP é um dos elementos centrais dos acordos de paz celebrados entre as Forças Armadas revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo (FARC-EP) e o governo colombiano, pressupondo a instalação de uma comissão de verdade, de uma unidade destinada a procurar pessoas desaparecidas, e de um órgão autónomo para julgar crimes ocorridos durante o conflito armado.

Antes da aprovação da JEP na câmara alta em Bogotá, o líder das FARC-EP, Rodrigo Londoño, reiterou que «a Colômbia merece saber a verdade sobre quem promoveu e participou na guerra», palavras secundadas pelo também ex-combatente e membro do secretariado da organização guerrilheira, Ricardo Téllez, para quem «a JEP é determinante para conhecer os factos, aplicar a justiça, reparar as vítimas do conflito e evitar que este se repita».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: