Da organização partidária depende o êxito da campanha
86.º aniversário do Avante!
Comemorar divulgando

Na ponta final da campanha de difusão do Avante!, as comemorações do seu 86.º aniversário constituem um momento privilegiado para afirmar e divulgar o órgão central do PCP.

Muito embora não seja um aniversário «redondo», os 86 anos do Avante! – que se cumpriram ontem, 15 – são particularmente importantes, ou não se estivesse em plena campanha de difusão do jornal nascido nesse longínquo ano de 1931, em pleno período de ascensão do fascismo. No fim-de-semana, o director do Avante! esteve no Algarve a participar em duas iniciativas: um jantar no dia 11, que contou com a presença de 70 militantes e amigos do Partido, no Centro de Trabalho de Faro; e no dia seguinte num almoço em Silves, com quatro dezenas de pessoas, entre membros do PCP, simpatizantes e eleitos da CDU nos órgãos autárquicos locais.

Em Faro, para além do director do Avante! falou também Celso Costa, do Comité Central e dos organismos executivos da Direcção da Organização Regional, que deu conta dos avanços alcançados no concelho em termos de difusão do jornal, dos quais se destaca a abertura de uma nova ADE numa das freguesias. Naquele mesmo dia houve duas vendas especiais no concelho, uma no mercado municipal de Faro e outra no mercado semanal de Montenegro.

Nas intervenções proferidas pelo director do Avante! não se esqueceu a história e o percurso do jornal dos comunistas, nem tão pouco a sua importância actual, num quadro de profunda luta ideológica – travada, do lado do grande capital, com imensos e sofisticados meios. Mas em destaque esteve, sobretudo, a importância decisiva de levar mais longe o Avante!, tanto no interior da organização partidária como entre os trabalhadores e o povo.

Medidas urgentes

Partindo da convicção, que a prática comprova, de que «é possível aumentar a venda do Avante!», Manuel Rodrigues recordou algumas das medidas a implementar e desenvolver para que o desejado aumento das vendas seja alcançado de forma sustentada. A organização do Partido tem, também nesta matéria, um papel decisivo a desempenhar, garantiu. Para que o aumento da difusão do Avante! seja cada vez mais integrado na intervenção geral do Partido, urge discutir nas organizações regionais a importância da sua venda e leitura e o seu papel na ligação do Partido aos seus militantes, simpatizantes e outros democratas, ao mesmo tempo que importa valorizar o seu papel na divulgação das posições, análises e orientações do PCP e na preparação para a intervenção dos militantes na batalha das ideias.

Há que responsabilizar mais quadros pela promoção, divulgação e venda do Avante! e criar nas organizações regionais estruturas com esse objectivo; promover a criação de novos pontos de recepção e distribuição (ADE); organizar bancas e outras acções de rua; identificar pessoas a contactar para a compra semanal do Avante!; promover a sua venda regular nas empresas e locais de trabalho; e dinamizar as vendas especiais.

O director do Avante! e membro da Comissão Política revelou ainda que também no âmbito desta campanha será prosseguida uma linha de «enriquecimento do Avante! com elementos de valorização dos seus conteúdos e imagens», a par do «reforço da sua presença e projecção na Internet». Na ocasião, sublinhou igualmente a importância de estreitar a ligação e colaboração das organizações regionais com o órgão central do Partido, contribuindo assim para o enriquecimento do seu conteúdo, com «informação oportuna e sistematizada».

Questões a responder

Pondo em evidência que «o reforço do Avante! significará sempre reforço do Partido e sem reforço do Partido é impensável o reforço do Avante!», Manuel Rodrigues realçou que a campanha de difusão do órgão central do PCP implica todas as organizações partidárias, que deverão encontrar respostas para atingir o objectivo central de aumentar consideravelmente as vendas. O director do Avante! deixou ainda algumas perguntas a que a organização do Partido aos mais variados níveis terá que dar respostas, e que ao mesmo tempo constituem desafios que lhes estão colocados: Como fazer chegar o Avante! a muitos mais militantes e, de modo particular, aos novos militantes? Como fazer chegar o Avante! aos trabalhadores e ao povo, nas empresas e locais de trabalho e nas ruas? Que fazer para melhorar o Avante! e torná-lo mais acessível e atractivo aos trabalhadores e às outras classes e camadas antimonopolistas, de quem é a única voz no panorama da imprensa portuguesa? Que contributo pode dar cada militante e a organização para o melhorar, para o promover, divulgar, vender, ler ainda mais?

 
 

Compromissos para crescer

Em Leiria, Gustavo Carneiro (chefe adjunto de redacção do Avante! e membro do CC) apontou exemplos concretos de como o órgão central do Partido é, hoje e uma vez mais, uma voz ímpar no quadro da imprensa portuguesa, que noticia o que outros calam, apresenta outra versão dos factos e contribui decisivamente para a elevação política, ideológica e cultural dos seus leitores. Isto, claro, para além do que representa de instrumento insubstituível na luta do Partido, que importa potenciar ao máximo.

O redactor do Avante! sublinhou ainda que «quanto maior for a compreensão da importância do Avante! para a vida do Partido e para a luta dos trabalhadores mais os comunistas se empenharão na sua difusão». Das intervenções dos presentes sobressaiu precisamente essa compreensão, para lá de uma grande determinação em assumir as medidas necessárias a uma maior difusão.

Ao mesmo tempo, mas em A-da-Gorda, no concelho de Óbidos, uma dezena de militantes e não militantes do PCP assinalava os 86.º aniversário do Avante!. À volta da mesa debateu-se o papel do órgão central do Partido na batalha das ideias e na afirmação dos objectivos e projecto do PCP, no seu reforço orgânico, unidade e ligação às massas. A campanha de difusão e a sua importância foram igualmente abordadas, tendo os membros da Comissão Concelhia dado nota das medidas assumidas para levar mais longe o jornal que é dos trabalhadores e que aos trabalhadores dá voz.

Falou-se, ainda, das dificuldades que é preciso superar e daquelas que se encontram já ultrapassadas, como é o caso da existência de um ponto de recepção e distribuição do Avante! no concelho, que passou justamente a ser a casa dos camaradas que acolheram a iniciativa, Edmundo e Leontina, os quais, como tantos e tantos militantes do PCP, são imprescindíveis ao trabalho colectivo. O debate no qual participou Hugo Janeiro, da redacção do Avante!, terminou com um saboroso lanche-convívio e a promessa de novo encontro de trabalho logo que possível.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: