Breves
Síria

A aviação síria atacou e destruiu colunas que tentavam prestar ajuda aos grupos terroristas que atacam posições do exército em Alepo, 350 quilómetros a Norte de Damasco. A agência Prensa Latina informou, na segunda-feira, 8, citando fontes militares, que se efectuaram pelo menos uma dezena de ataques contra esses objectivos, a Sudoeste da cidade e na zona de Ramuseh, aonde se travavam fortes combates.

Desde há 10 dias, cerca de 15 mil membros de diversos grupos terroristas tentam romper o cerco do exército sírio na zona Norte de Alepo, onde estão cercados bandos armados.

Segundo a PL, nos combates em redor da cidade intervêm pelo menos 15 mil efectivos desses grupos terroristas, que terão sofrido cerca de duas mil baixas. Observadores do conflito consideram que a batalha de Alepo, em curso, pode ser decisiva para o desfecho da guerra na Síria.


Irão

O porta-voz do Poder Judicial do Irão, Gholam-Hossein Mohseni-Ejei, confirmou, no domingo, 7, em Teerão, a execução do cientista nuclear iraniano Shahram Amiri, condenado por espionagem a favor dos Estados Unidos, «aproveitando o seu acesso a informação secreta». Amiri, preso em 2010 quando regressou ao seu país procedente dos EUA, manejava «informação vital sobre o Irão e proporcionou-a ao inimigo através das suas ligações». O porta-voz iraniano explicou aos jornalistas que o processo do cientista nuclear foi «um dos casos em que o Irão derrotou a agência de informações estado-unidense (CIA)». Os serviços iranianos de inteligência mantiveram sob vigilância estreita todos os movimentos de Amiri, que incluíram contactos com agentes estrangeiros na Arábia Saudita.

O réu compareceu diversas vezes perante a justiça iraniana, com o seu advogado de defesa, tendo apelado ao Tribunal Supremo no sentido de ser revista a pena de morte aplicada em primeira instância. Depois de avaliado o recurso, os juízes rejeitaram-no e a sentença foi mantida e executada.


Brasil

O Município de São Paulo instituiu o dia 25 de Abril como Dia da Revolução dos Cravos nas escolas municipais da grande metrópole brasileira. Por decisão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, sob proposta do vereador Paulo Fiorilo, do Partido dos Trabalhadores (PT), foi aprovada a 28 de Junho passado legislação determinando que «as escolas municipais deverão realizar actividades voltadas para a pesquisa histórica acerca da Revolução dos Cravos, visando apresentar, na referida data, os resultados desses trabalhos».

Esta legislação municipal será regulamentada até ao final deste mês e entra imediatamente em vigor.

Em 2015, o 25 de Abril foi declarado feriado pela Prefeitura de São Paulo, que assinalou a data com iniciativas políticas e culturais. Foi na altura convidado de honra do município o almirante Martins Guerreiro, capitão de Abril, que a presidente da República, Dilma Roussef, fez questão de receber, felicitando-o pela Revolução de Abril.


Zâmbia

Edgar Lungu, actual presidente da Zâmbia e candidato presidencial pela Frente Patriótica (PF), apelou ao povo zambiano para ultrapassar diferenças e reforçar a unidade da nação africana. Nove candidatos concorrem às eleições presidenciais zambianas, que se realizam hoje, quinta-feira, 11.

Antigo ministro da Defesa e da Justiça, Lungu assumiu o cargo de chefe do Estado no ano passado, depois da morte do presidente Michel Sata, em Outubro de 2014. Alguns analistas atribuem-lhe favoritismo. O seu maior opositor é Hakainde Hichilema, do Partido Unido para o Desenvolvimento Nacional (UPND).

Em Lusaca, a capital, a comissão eleitoral informou que cerca de 6,6 milhões de eleitores vão às urnas para escolher o sétimo presidente da Zâmbia em 52 anos.

Nas eleições de hoje, os zambianos renovam também os 150 deputados do parlamento e os autarcas dos 89 municípios das 10 regiões deste país da África Austral, com 16 milhões de habitantes.