Holanda quer privatizar banco

O governo holandês anunciou, dia 22, a intenção de privatizar o banco ABN Amro, nacionalizado em 2008, e que já custou ao erário público mais de 22 mil milhões de euros. Segundo o ministro das Finanças, Jeroen Dijsselbloem, o Estado pretende obter 15 mil milhões de euros pela venda da instituição.

A economia está em recessão, o desemprego aumenta e o país está confrontado com o aumento da dívida pública, que caminha para 80 por cento do PIB, e sobretudo com o peso da dívida privada, que é uma das maiores do mundo, representando cerca de 250 por cento do PIB.

Entretanto, devido à acentuada queda dos preços da habitação, estimativas do Banco Nacional Holandês (DNB) indicam que cerca de 25 por cento das hipotecas estão em situação patrimonial negativa, ou seja, o valor do bem já não cobre o empréstimo. O risco de incumprimento tem-se agravado com o aumento do desemprego (7%).



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: