Silêncio de protesto

O Sindicato dos Jornalistas apresentou um pré-aviso de greve para dia 14, e apelou a que todos os jornalistas paralisem toda e qualquer actividade, assim juntando o silêncio das suas notícias ao enorme e legítimo grito de protesto de todos os trabalhadores.

Este é o momento de os jornalistas tomarem posição e não ficarem à margem de uma luta justa e necessária, que também lhes diz respeito, afirma a direcção do SJ, num comunicado de dia 2. Na caracterização da actual situação no sector, é referida a maior vaga de despedimentos dos últimos anos e a crescente degradação das condições de trabalho nas redacções, o que tem consequências dramáticas para as vidas dos jornalistas e constitui também uma séria ameaça ao próprio direito à liberdade de informação.

Entendendo que a crise que afecta todos os trabalhadores é também um problema dos profissionais da comunicação social, o SJ apela à participação, sem hesitações, nesta jornada decisiva.

No dia 24, sábado, na Casa do Alentejo, em Lisboa, o SJ vai realizar uma Conferência Nacional dos Jornalistas, para debater a situação nas empresas, as condições de exercício do jornalismo, a crise e respectivas causas, consequências, soluções e desafios, nomeadamente de cariz deontológico.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: