Um Partido que se reforça

A VIII Assembleia da Organização Concelhia de Santiago do Cacém, realizada no dia 28 de Outubro no Cercal, contou com a participação de 67 delegados. O debate travado e as decisões aí assumidas foram ao encontro dos objectivos traçados, expressos no lema Um Partido mais Forte, Com os Trabalhadores e as Populações, Lutar e vencer.

Na resolução política aprovada aborda-se a situação económica, social e política do País, da região e do concelho, marcada pelas políticas de austeridade do Governo PSD/CDS, com o apoio do PS e do Presidente da República e enquadradas pela troika estrangeira dos credores. Avaliada e valorizada foi também a resistência dos trabalhadores e das populações contra o rumo de desastre corporizado no pacto de agressão, que tantas e tão nefastas consequências está a ter nas condições de vida dos trabalhadores e das populações e no próprio futuro do País.

Para além das propostas do Partido para o concelho, a resolução política avança importantes linhas para o reforço da organização e intervenção partidárias, cujo cumprimento é fundamental para o aumento da sua influência social, política e eleitoral. O XIX Congresso do PCP e as comemorações do centenário de Álvaro Cunhal foram também debatidos na assembleia, que aprovou ainda duas moções: uma de apoio à greve geral do dia 14 de Novembro, convocada pela CGTP-IN, onde se apela à participação dos trabalhadores; e outra a exigir a conclusão das obras do IP8/A26 da ligação entre Sines e Ficalho, obras que estão paralisadas, por decisão do Governo, depois do Estado ter aí investido muitos milhões de euros.

No sábado, 3, realizou-se a VII Assembleia da Organização Concelhia de Portimão, que contou com a participação de dezenas de delegados e convidados. Na mesa, presidida por Margarida Tengarrinha, encontravam-se membros da Comissão Concelhia cessante e o membro da Comissão Política Vasco Cardoso, responsável pela Direcção da Organização Regional do Algarve do PCP.

Durante os trabalhos da assembleia, os delegados abordaram a situação económica local, particularmente marcada pelo desemprego (Portimão é o concelho com a taxa mais elevada no Algarve), pelo desaproveitamento das potencialidades do porto, da pesca e do turismo. As debilidades e constrangimentos foram encaradas de frente, tendo ficado definido avançar com o recrutamento, com a melhoria da situação financeira e da recolha de quotas. Constituir células nas principais empresas, reforçar as comissões de freguesia e ampliar a sua actividade são outras das prioridades. Na nova Comissão Concelhia entram pela primeira vez muitos jovens militantes. No decorrer da assembleia houve uma adesão ao Partido e o encerramento esteve a cargo de Vasco Cardoso.

Na Alemanha, teve lugar no domingo a assembleia plenária da organização do PCP naquele país. Para além da discussão dos dois documentos foram também eleitos os delegados ao XIX Congresso do Partido. Realizada na cidade de Leverkusen com a presença de 17 militantes, a assembleia aprovou por unanimidade duas propostas de alteração (uma a cada um dos documentos) e os delegados efectivo e suplente. Em seguida, os comunistas portugueses residentes na Alemanha realizaram a sua assembleia de organização, onde fizeram um balanço da actividade nos últimos quatro anos, analisaram a organização do Partido naquele país e elegeram um novo Organismo de Direcção Nacional, igualmente por unanimidade.

Em Matosinhos, realizou-se um plenário concelhio para discutir as propostas de alteração ao Programa e as Teses. Depois de Rogério Reis, do Comité Central e da Direcção da Organização Regional do Porto do PCP, ter apresentado o conteúdo dos dois documentos, os militantes comunistas do concelho deram os seus contributos e sugestões para enriquecer e melhorar os dois documentos, reforçando assim, no debate e na discussão franca de ideias, o próprio Partido.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: