O reforço do Partido foi um tema muito debatido
Reunião de quadros do Algarve prepara Congresso
<font color=0093dd>Amplo processo de construção colectiva</font>

Centena e meia de quadros do Partido do distrito de Faro participaram, no dia 2, numa reunião regional preparatória do XIX Congresso, que contou com a presença de Jerónimo de Sousa.

Em debate estiveram os dois documentos a submeter ao Congresso do Partido, o projecto de alterações ao Programa do Partido e o projecto de Resolução Política/Teses. A abrir o debate, Jerónimo de Sousa expôs os elementos centrais que orientam os dois documentos aprovados pelo Comité Central, designadamente o projecto de alterações ao Programa, que se pretende que se passe a designar Uma Democracia Avançada – Os valores de Abril no futuro de Portugal e onde se reafirma a Democracia Avançada como etapa integrante da luta dos comunistas portugueses pelo socialismo.

Como sublinhou Jerónimo de Sousa, este Programa – que surgiu na «continuidade histórica da revolução democrática e nacional e das ideias e realizações do 25 de Abril» – comporta e pressupõe na sua realização e nas transformações progressistas que preconiza um «largo sistema de alianças sociais» cujo núcleo básico é a aliança da classe operária com os pequenos e médios agricultores e com os intelectuais e outras camadas intermédias. Trata-se, para o dirigente comunista, de uma proposta que «não é intemporal», antes responde às «necessidades concretas da sociedade portuguesa para a actual etapa histórica». A sua concretização, esclareceu ainda, «é objectivamente do interesse de todos os trabalhadores e do conjunto de todas as classes e camadas sociais antimonopolistas».

O Secretário-geral do Partido fez ainda uma caracterização da actual crise do capitalismo e da situação internacional, identificando os principais eixos da política de exploração e empobrecimento que está em curso e apontando o caminho da luta de massas e do reforço do PCP para travar e derrotar a ofensiva e abrir caminho a uma outra política, patriótica e de esquerda. Jerónimo de Sousa sublinhou o papel do Partido e da intervenção dos militantes comunistas nas duras e exigentes tarefas que têm pela frente, manifestando ainda a sua inabalável confiança no futuro.

Reforçar o Partido

O rumo de desastre nacional e o roubo nos salários e pensões, os ataques à Constituição da República e as medidas inscritas no Orçamento do Estado e a necessidade, mesmo num quadro de preparação do XIX Congresso, do máximo empenhamento do colectivo partidário para o êxito da greve geral de 14 de Novembro, foram temas centrais nas intervenções dos militantes presentes. Mas a realidade regional, indissociável da caracterização mais geral feita em ambos os documentos, esteve também em destaque. Particularmente graves são, hoje, o desemprego e os salários em atraso, sobretudo no sector da hotelaria. A criminosa política de destruição do aparelho produtivo regional, promovida ao longo de décadas por PS, PSD e CDS, foi também referida.

No debate surgiram ainda preocupações sobre a necessidade premente de reforço do Partido, tendo sido analisadas as dificuldades existentes, mas também as potencialidades que hoje se abrem a esse reforço. Desta discussão sobressaiu a necessidade de um grande empenhamento na campanha Um Dia de Salário para o Partido, num quadro em que apesar de se acentuarem as dificuldades dos trabalhadores e do povo, e por essa via também dos militantes do Partido, existem possibilidades de reforçar a organização também nesta vertente fundamental.

O debate foi encerrado pelo Secretário-geral do PCP, que valorizou o conjunto das intervenções aí proferidas.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: