Condição decisiva para travar o roubo
Combater e rejeitar o Orçamento para 2013

O PCP, por intermédio de Jorge Cordeiro, dos organismos executivos do Comité Central, reagiu no dia 1 à presença em Portugal de uma delegação do Fundo Monetário Internacional. Para o dirigente do Partido, o objectivo desta visita é «ajudar o Governo a destruir as funções sociais do Estado e a arruinar mais rápida e definitivamente o País.

Jorge Cordeiro sublinhou, em seguida, duas questões que são, para o PCP, fundamentais: «O combate e rejeição do Orçamento do Estado para 2013 é no momento a mais importante e decisiva condição para derrotar o roubo dos salários e dos rendimentos e o ataque a direitos fundamentais, e também para impedir os projectos de venda do País aos interesses do grande capital nacional transnacional e para pôr fim ao rumo de desastre económico e social a que estão a condenar Portugal; os portugueses têm nas suas mãos, com a sua coragem e a sua luta, com uma grande participação na greve geral de 14 de Novembro, e com a luta de todos os dias nas empresas e nas ruas a possibilidade de derrotar este Governo, pôr fim a esta política, rejeitar o pacto de agressão que PSD, CDS e PS subscreveram com a troika estrangeira, defender a soberania e independência nacionais, construir a política patriótica e de esquerda capaz de lhes assegurar a vida digna a que têm direito.»



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: