Economia mundial
Elite domina

Um grupo restrito de corporações interligadas, sobretudo financeiras, controlam a economia mundial e absorvem o fundamental da riqueza produzida. A conclusão é de um grupo de investigadores da Universidade de Zurique, autores do primeiro estudo a analisar mais de 43 mil transnacionais.

Na pesquisa, esboça-se, com base nos dados obtidos, a complexa rede de propriedade, da qual resultou que 147 grandes companhias controlam 40 por cento da riqueza criada anualmente, e 1318 constituem o motor da reprodução do capital.

Segundo informa o jornalista e escritor Ernesto Carmona, em artigo publicado no Diário Liberdade, Stefania Vitali, James B. Glattfelder e Stefano Battiston garantem, igualmente, que no unido corpo central do fluxo estão as maiores entidades bancárias (sobretudo) e algumas grandes empresas extrativas.

Carmona lembra ainda que David Rothkopf estima que entre seis a sete mil pessoas (cerca de uma milionésima parte da população mundial) façam parte da elite super-rica. É entre estes que estão os proprietários das referidas 147 corporações.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: