Avante! Avante!

Em nome da troika e a bem do capital

Governo defende trabalho forçado

O Governo quer impor o aumento do período normal de trabalho em 30 minutos diários e duas horas e meia semanais, sem qualquer retribuição, o que na prática significa legalizar o trabalho forçado. Esta proposta criminosa, diz a CGTP-IN, tem por objectivo permitir às grandes empresas que destruam emprego, beneficiem de trabalho gratuito e aumentem os lucros à custa do crescimento do desemprego e da exploração. No final da «semana de acção e protesto», a Inter reafirmou que vai fazer «tudo» para impedir que a proposta se torne lei.