Governo prejudica alentejanos

Os presidentes de Câmara do distrito de Beja, eleitos pelo PCP, manifestaram-se, na semana passada, contra os «cortes orçamentais do Governo nos últimos anos» (em 2011 mais de nove milhões no distrito), que «estão a afectar muito seriamente a vida dos municípios, das instituições e das populações em cada concelho».

Em nota de imprensa, os autarcas criticam, de igual forma, a postura dos eleitos do PS que inviabilizaram a realização de um congresso ou de outras formas de reacção e luta. «São as populações, designadamente os mais carenciados, os trabalhadores das autarquias e o movimento associativo que sofrem com algumas inevitáveis reduções nos apoios concedidos», denunciam os comunistas, que manifestam toda a «solidariedade aos utentes e doentes, pagadores e utilizadores do Serviço Nacional de Saúde, que acabaram de perder o apoio e credenciais para se deslocarem às consultas externas de que necessitam, situações que assumem verdadeiros dramas para muitas pessoas, designadamente os idosos». Com estas medidas serão ainda encerradas escolas no distrito.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: