Um jornal insubstituível

Image 6685

Nas batalhas mais recentes confirmam-se as potencialidades da mobilização popular e reafirma-se a necessidade de desenvolver a luta dos trabalhadores e reforçar o PCP

 

O direito de informar, de se informar e de ser informado, sem impedimentos nem discriminações está consagrado na Constituição Portuguesa. A lei fundamental garante ainda que o exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura. Parece coisa simples e elementar, mas chegar a este patamar custou ao povo português uma luta sem tréguas e pesados sacrifícios – até da própria vida – que não podem nem devem ser esquecidos, não apenas porque não há vitórias definitivas mas também porque os direitos – para não serem letra morta – têm de ser exercidos e respeitados.

O Avante!, enquanto jornal que orgulhosamente se assume como um jornal de classe, como uma arma insubstituível do PCP – o Partido dos trabalhadores e do povo – ao serviço dos trabalhadores e do povo, ocupa nesta frente um papel insubstituível.

Desde a sua criação na mais rigorosa clandestinidade até aos dias de hoje que o Avante! é a voz dos que não têm voz e que nas suas páginas se escreve, com todo o rigor, sobre o que não se pode ler em mais nenhum outro órgão de comunicação.

Image 6687

O jornal do Partido dos trabalhadores dá voz à luta organizada dos trabalhadores e das massas populares

Image 6686

Só um grande Partido como o PCP consegue transformar assim o Campo Pequeno – XVIII Congresso, 29 e 30 de Novembro e 1 de Dezembro de 2008 

Saber o que propõe, o que defende o PCP, como leva a cabo o seu trabalho colectivo, como mobiliza os seus militantes para as batalhas de todo os dias só é possível através das páginas do nosso jornal. A razão é simples: a generalidade dos restantes órgãos de comunicação – e em particular os órgãos dominantes – estão nas mãos dos grandes grupos financeiros, logo ao serviço do capital, e por mais que se afirmem democráticos, isentos e pluralistas não podem deixar de ser a voz do dono e, consequentemente, têm como missão – não assumida mas nem por isso menos prosseguida – combater por todas as formas ao seu alcance, e designadamente pela desinformação, pelo silenciamento, pela manipulação, quem denuncia e combate consequentemente o sistema capitalista.

Por isso mesmo também nenhum outro jornal dá voz, como o Avante!, à luta organizada dos trabalhadores e das m assas  popu lares, não apenas pelos seus legítimos direitos mas também pela construção de um sistema liberto da exploração do homem pelo homem, o socialismo. Para saber o que se passa no País, para conhecer como vive e sente quem trabalha e legitimamente aspira à justa repartição da riqueza, à justiça social, é preciso e indispensável ler o Avante!.

É dessa realidade que se fazem as nossas páginas.

É essa a nossa batalha de jornal que toma partido. Sempre.

 

 




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: