<i>RTP</i> dá cobertura a iniquidades

A Direcção da Organização Regional do Porto do PCP enviou à direcção de programas da RTP uma carta onde expressa o seu repúdio pelo conteúdo da reportagem Empregado Precisa-se, no âmbito do programa Linha da Frente, transmitido pela televisão no dia 13 deste mês. Em causa estão as referências feitas à Inarbel – Indústria de Malhas e Confecções Lda, de Marco de Canaveses (já apresentada como uma empresa de sucesso numa reportagem da Antena 1, em Maio de 2009).

Acontece que a Inarbel é uma empresa com uma «conduta de sistemático incumprimento dos direitos laborais dos seus trabalhadores, pagando de forma deliberada salários inferiores ao Salário Mínimo Nacional». Esta prática foi mesmo confirmada pela Autoridade para as Condições de Trabalho em Junho deste ano, na sequência de uma pergunta dirigida pelo PCP ao Ministério do Trabalho e Solidariedade Social. Esta situação foi também denunciada pela organização do PCP no Vale do Sousa e Baixo Tâmega em conferência de imprensa, à qual a RTP não compareceu.

A empresa integra a direcção da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal e emprega cerca de 170 trabalhadores, tendo recebido, no ano passado, 500 mil euros do Estado. «Tudo isto é do conhecimento público, e qualquer Grande Reportagem digna dessa designação não pode deixar de tomar em conta estes dados», afirma o PCP, que entende que a RTP deveria divulgar a «realidade mais sombria» da Inarbel – uma empresa que, «procurando publicidade gratuita, faz afirmações hipócritas relativamente à moral dos trabalhadores, ocultando a sua própria iniquidade sob a capa de uma pretensa superioridade patriótica e empreendedora».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: