XI Assembleia concelhia de Beja
Prioridade ao reforço orgânico

Image 5893

Quatro anos volvidos, e com a participação de cerca de uma centena de delegados e convidados, a Casa do Povo de Beringel, devidamente engalanada com a exposição comemorativa dos 35 anos da Reforma Agrária, recebeu, no passado dia 2 de Outubro, a XI Assembleia da Organização Concelhia de Beja do PCP que teve como lema «Organizar e Intervir – Com o PCP lutar e crescer!».

Coube a Francisco Lança, presidente da Junta de Freguesia de Beringel eleito pela CDU, fazer a saudação de abertura dos trabalhos, e dar as boas vindas a todos os participantes àquela vila do concelho de Beja. Com uma discussão viva, foram vários os assuntos abordados pelos muitos delegados que usaram da palavra, desde a intervenção autárquica (num quadro diferente após as eleições de 2009) à luta em defesa dos direitos e liberdades democráticas, passando pela Greve Geral e as eleições presidenciais ou pela questão dos serviços públicos no concelho.

Mas a questão mais central em discussão foi a organização do Partido, o seu estado, as dificuldades e as deficiências, mas também as potencialidades que existem, de forma concreta e objectiva em cada um dos locais onde o Partido intervém. Este debate foi enriquecido por vários relatos de experiências concretas, consubstanciado no documento que estava em discussão.

A Resolução Política aprovada está organizada em vários capítulos e debruça-se sobre a situação política e influências locais, o desenvolvimento e as problemáticas sócio-económicas, a perspectiva de futuro para o concelho e os aspectos ligados ao Partido e à acção política necessária. Discutida nas assembleias plenárias realizadas durante a fase preparatória e melhorada com as propostas de emenda dos militantes, é agora um documento essencial para o desenvolvimento do trabalho dos comunistas em Beja.

A nova Comissão Concelhia, composta por 35 elementos, tem uma média de idades de 44 anos. Alguns dos seus membros foram eleitos e responsabilizados pela primeira vez. Foi ainda apresentada e aprovada por unanimidade uma moção sobre a paz, em que, entre outras coisas, se apela ao desenvolvimento de iniciativas e à mobilização em torno da Campanha «Paz Sim! NATO Não!», designadamente para a manifestação do dia 20 de Novembro, em Lisboa.

A intervenção de encerramento esteve a cargo de João Dias Coelho, membro da Comissão Política do Comité Central do PCP e responsável do Alentejo.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: